Notícia

Mulher empurra outra nos trilhos do metro de Nova York

Internacional |

ThinkstockPhotos-483643640.690x460A jamaicana Melanie Liverpool-Turner, de 30 anos, foi presa no dia 7 de novembro último por assassinar a norte-americana Connie Watton, empurrando-a nos trilhos do metro de Nova York (Estados Unidos). De acordo com testemunhas, as duas mulheres discutiam momentos antes do ocorrido.

A polícia agora investiga a alegação de Melanie, que diz ser esquizofrênica e sofrer de transtorno bipolar. Ela alega, inclusive, que cometeu o mesmo tipo de crime há cerca de 1 mês. O caso em questão foi concluído pela polícia local como suicídio e, apesar de a Justiça estar revendo o fato, não acredita que ela realmente possa estar envolvida nele.

Independentemente das investigações, o que aconteceu foi resultado de uma ação emotiva, sem o uso da razão. O mesmo acontece, por exemplo, no trânsito, quase todos os dias. Centenas de pessoas perdem a paciência e, imbuídas pela raiva, provocam e respondem provocações, colocando a própria vida em risco e a de outros.

A Bíblia alerta o quanto isso é perigoso ao afirmar que “melhor é o longânimo do que o herói da guerra, e o que domina o seu espírito, do que o que toma uma cidade” (Provérbios 16.32).

Para o bispo Edir Macedo é inútil até mesmo apresentar força capaz de vencer diversos obstáculos se essa força não pode ser controlada por seu dono.

“Do que adianta apresentarmos uma fé inabalável, capaz de transportar montanhas, ressuscitar mortos, curar enfermos, expelir demônios, se não conseguimos controlar os impulsos da nossa vontade carnal?” – questiona ele em seu blog.

Aquele que pretende cumprir a Palavra de Deus necessita aperfeiçoar o autocontrole, para não cair em armadilhas do dia a dia que o levem ao caminho errado, inclusive nas coisas aparentemente pequenas: como a bronca exagerada nos filhos, a resposta áspera ao colega de trabalho, o “empurra-empurra” no autocarro, etc.

Todas essas pequenas atitudes descontroladas tendem a abrir espaço para grandes gestos irresponsáveis, e esse comportamento só afasta mais o homem de Deus. Afinal, “como cidade derribada, que não tem muros, assim é o homem que não tem domínio próprio” (Provérbios 25.28).
Para aprender mais sobre o assunto, participe do Encontro com Deus, que acontece todos os domingos, no Centro de Ajuda

Fonte: Universal.org

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.


O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *