Notícia

Papa celebra Reforma Protestante

Internacional |

36214337_303“O que nos une é maior do que nos separa”, declarou o Sumo Pontífice durante as comemorações dos 500 anos da Reforma, onde rezou ao lado de líderes luteranos.

Uma cerimónia ecuménica foi realizada na Catedral de Lund pelo Papa e pelos líderes da Federação Luterana Mundial, na qual estiveram presentes o rei e a rainha da Suécia.

Apesar de inicialmente, a visita do Papa ter gerado alguma polémica, tanto o Vaticano como a Igreja Luterana sublinharam que esta seria uma celebração solene para pedir perdão pelo cisma que dividiu a cristandade ocidental e exaltar a melhoria verificada nas relações entre as duas igrejas nas últimas cinco décadas.

“A nossa separação tem sido uma imensa fonte de sofrimento e incompreensão. Como católicos e luteranos, tomamos uma jornada comum de reconciliação”, referiu o Papa.

Numa declaração conjunta assinada pelo Papa e pelo presidente da Federação Luterana Mundial é salientado que “graças ao diálogo e testemunho compartilhado, já não somos desconhecidos; antes, aprendemos que aquilo que nos une é maior do que aquilo que nos separa”. Ainda no mesmo documento ambos os líderes religiosos recusam “energicamente todo o ódio e violência, passado e presente, especialmente a cometida em nome da religião”.

A visita histórica do Papa, que faz parte dos esforços empreendidos por ambas as igrejas para superar as divisões, ocorreu na data que marcava o Dia da Reforma e o 500º aniversário da publicação das controversas 95 teses de Martinho Lutero, que contestavam a doutrina da Igreja Católica e levaram ao cisma entre católicos e protestantes.

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.


O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *