Notícia

Salta para a morte carregando o filho nos braços

Internacional |

Mother commits suicide and kills her sonDeprimida e com um casamento falhado, mulher de 33 anos saltou para a morte carregando nos seus braços o filho de 8 anos…

Anna Ozhigova, de 33 anos, natural de Omsk, na região russa da Sibéria, submeteu-se a uma rinoplastia e foi esta decisão, sugerida por um médico, que viria ser a origem do seu calvário.
Infelizmente para Anna, a cirurgia não correu como esperado: “não consigo sorrir, as minhas narinas estão demasiado afastadas, parece o nariz de um porco…”, desabafou nas redes sociais a um amigo. Cada vez que o seu marido a via fazia o som do animal, fazendo pouco dela. Juntos há 12 anos, após a cirurgia o marido não conseguia adaptar-se à nova imagem da mulher, causando ainda mais pressão sobre a união.

Segundo relatos de amigos, a cirurgia tornou-a de tal modo depressiva, que foi um dos principais motivos para o fracasso do seu casamento e, consequentemente, da sua morte.
Separaram-se pouco depois e estavam em fase final do divórcio.

O caso terminou de forma trágica, com Anna a cometer suicídio com o filho ao colo, atirando-se do prédio onde os seus pais habitavam. Uma amiga contou que Anna temia perder a custódia do filho Gleb, uma vez que o marido preparava-se para alegar em tribunal que ela não estava psicologicamente capaz de tomar conta do mesmo.Mother commits suicide and kills her son

Quando as palavras destroem…
Discussões, cobranças, críticas negativas, brincadeiras ou comentários cruéis… segundo Renato Cardoso, escritor e autor do livro “Casamento Blindado”, dar o melhor de si numa relação é a melhor forma de fazer com que o outro faça o mesmo. Porém, ao invés disso, muitos casais concentram-se em cobrar um do outro e esquecem-se de fazer cada um a sua parte.
Se a sua relação está a passar por uma fase negativa, que o(a) tem afetado até na auto-estima, participe na Terapia do Amor, que tem lugar todas as quintas-feiras, no Centro de Ajuda. Descubra como transformar a sua situação atual.

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.


O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *