“A minha vontade e as minhas convicções não me salvaram”

 CasoReal-nayraNayra era uma estilista de moda feminina de sucesso. A uma determinada altura da sua vida, colocou em causa a sua Fé em Deus, mas depressa compreendeu que, sem Ele, a sua vida seria uma catástrofe.

Nayra acreditava que a força, o trabalho e a dedicação eram suficientes para alcançar o sucesso e ter uma vida plena. Apesar de frequentar o Centro de Ajuda (CdA), começou a colocar em causa a veracidade da Palavra de Deus e, inesperadamente, a sua vida deu uma reviravolta.

“Frequentava o CdA, mas não tinha nenhum compromisso com Deus. Duvidava de muitas coisas e o meu racionalismo levava-me a duvidar até do Sacrifício feito pelo Senhor Jesus.

Achava que tudo era apenas resultado das nossas próprias forças, do conhecimento humano, da nossa inteligência… Questionava-me acerca da veracidade da Palavra de Deus, e, consequentemente, do que ouvia no CdA. Mas, mais tarde, entendi que a minha permanência no CdA tinha um porquê”, conta Nayra.

A sua carreira corria às mil maravilhas. Foi chamada para realizar eventos, e vários órgãos de comunicação social falaram acerca dela e do seu trabalho. Nayra acreditava que, por mérito, força e inteligência, conseguia atingir os seus objetivos e mantê-los.

A reviravolta na sua vida

NAYRA-CasosReais“Numa manhã em que tinha uma entrevista marcada, senti-me mal e foi realmente um sacrifício manter a aparência de que estava tudo bem. Quando voltei para casa, tomei medicamentos para baixar a febre e nessa noite participei num outro evento.

Voltei a sentir-me mal e dali fui diretamente para as urgências do hospital e fiquei internada. Alguns dias depois melhorei e recomecei a trabalhar”, acrescenta.

Contudo, os seus problemas de saúde não ficariam por ali e o pior ainda estava por vir… Pouco tempo depois, Nayra foi internada de novo, com um quadro muito grave de pneumonia. “Sentia dores tão fortes que não conseguia respirar, nem sequer ficar de pé”, relata.

Surgiram-lhe algumas manchas no pulmão, e foi colocada primeiro em isolamento e depois na ala de Oncologia. “O meu mundo caiu. A minha vontade e as minhas convicções não me salvaram. Só via ao meu redor olhares cheios de tristeza e condenados à morte…”, descreve.

A cura

“Comecei a pensar em tudo sob a perspetiva de Deus, a ler a Bíblia, a orar… e, tudo começou a fazer mais sentido. Era um bálsamo de alívio para a minha alma, que se refletia no meu corpo. Parei de chorar e a minha dor começou a diminuir.

Fiquei quase um mês no hospital e, segundo o médico, quase morri. Mas Deus tinha outros planos para mim e, na verdade, esse foi o início do meu nascimento espiritual.

Voltei a ir ao CdA, e depois de utilizar o Óleo Sagrado de Israel, soube novamente, o que era dormir sem dor.

Finalmente fui curada e posso garantir que aquele Deus que eu tanto ignorava e do qual duvidava, não me abandonou e curou não apenas as feridas do meu corpo, mas o vazio da minha alma.

Aprendi que tudo o que sofri, não foi por Deus me ter castigado, mas sim o resultado da minha vida sem Ele, a consequência natural que acontece quando viramos as costas para Deus”, conclui.

Nayra Laise, Roma