Alcoólatra e à beira do suicídio

Madalena

Depois de ver terminar um casamento de 15 anos, Madalena refugiou-se no álcool, que se tornou uma prisão e quase a levou à morte.

Quando cheguei ao Centro de Ajuda (CdA), tinha a minha vida completamente destruída. Era uma pessoa muito angustiada, devido a uma separação de um casamento que durou 15 anos, o que me levou a começar a beber muito. Levava uma vida desregrada, repleta de diversão e bebida.

Passei a sofrer com insónias, procurei ajuda médica, mas, mesmo com calmantes, não conseguia dormir. Acabei por tentar o suicídio, com comprimidos, pensando que assim acabaria tudo e eu ficaria
em paz.
O meu filho mais novo ao ver o meu sofrimento, enveredou pelos maus caminhos. Com apenas 10 anos, ele já bebia, fumava e roubava! Foi nessa altura que conheci o CdA, através de uma amiga que me evangelizou”, conta.

A solução
“Ao começar a seguir as orientação transmitidas nas reuniões e ao colocar a minha Fé em prática, deixei de beber e nunca mais pensei em suicídio! Os meus filhos agora já são homens e estão a estudar.
A minha filha sofria com epilepsia, mas os médicos pouco podiam ajudar. Hoje, ela está curada e nunca mais teve ataques, e já passaram
oito anos!”

Madalena Esteves, CdA Costa da Caparica (Av. Afonso de Albuquerque, nº 201, Sto. António)