“As drogas e o nervosismo tomavam conta de mim”

AndreSantos

Os jovens são cada vez mais influenciados pelo meio e pelas pessoas que os rodeiam. O mundo das drogas e do álcool é demasiado aliciante e nem todos conseguem resistir.

Resistir a entrar no mundo das drogas e do álcool é uma tarefa que nem sempre é fácil, sobretudo, na fase da adolescência.

Sedentos de experimentar tudo o que o mundo lhes proporciona, muitas vezes os jovens acabam por cair nos meandros das drogas e de outros vícios sem sequer se darem conta, seja por curiosidade ou por influência de más companhias.

Uma grande parte acaba por se aperceber da situação quando já é tarde demais e o vício já tomou conta da sua vida. Mas também existem aqueles que encontram uma solução e conseguem dar a volta por cima.

É o caso de André, que conta que através do trabalho do Centro de Ajuda (CdA) encontrou a saída para uma vida transformada.

“Cheguei ao Centro de Ajuda com a vida destruída. Consumia drogas frequentemente, sobretudo marijuana e drogas químicas, além de também fumar e abusar no álcool.

Dentro de casa, era um jovem rebelde, discutia com os meus pais e procurava preencher o vazio que sentia em sites de pornografia. Cheguei a namorar várias raparigas, mas nenhum relacionamento dava certo. Além de tudo isso, tinha também problemas espirituais pois ouvia vozes e via vultos, e o nervosismo tomava conta de mim”, conta.

Uma vida transformada

Apesar de existirem vários tratamentos clínicos para ajudar as pessoas a abandonarem os vícios, é muito difícil que a tarefa seja bem sucedida se não houver uma força interior.

Através de um convite feito pela sua mãe, André conheceu o CdA e passou a frequentar as reuniões. O resultado? Uma vida completamente transformada e sem vícios.

“Comecei a frequentar as reuniões do CdA, a fazer o que o pastor orientava e, com o tempo, fui mudando naturalmente. Abandonei os vícios, encontrei a paz interior e o vazio que sentia dentro de mim desapareceu. Abandonei também a pornografia, e libertei-me de todos os problemas espirituais de que sofria.

Passei a ser uma pessoa muito mais calma, e vi a minha vida ser transformada. Hoje posso dizer que tenho paz e que sou feliz!”

André Santos, CdA Câmara de Lobos (Estrada João Gonçalves Zarco, nº 108)