“O cancro impedia-me de ser mãe!”

image0033Diagnosticada com uma doença que colocava em risco a sua possibilidade de vir a ser mãe, Sandra estava disposta a fazer de tudo para que o seu sonho se pudesse concretizar

Os profissionais da medicina nem sempre conseguem encontrar uma explicação para algumas mulheres desenvolverem cancro do colo do útero e outras não.

Todavia, sabe-se que uma mulher com determinados fatores de risco está mais predisposta do que outras a desenvolver cancro cervical.

Sandra, quando teve conhecimento e foi ao Centro de Ajuda da Igreja Universal, já tinha sido diagnosticada com cancro no colo do útero.

Contudo, a grande preocupação de Sandra nem era com a doença e sim com a agravante que a mesma lhe poderia causar. “Impedia-me de ser mãe, algo que já estava a tentar há alguns anos, sem sucesso.

Fui à melhor ginecologista, de um hospital privado, para tentar engravidar e saber quais as causas da infertilidade, pois tinha que tirar o útero antes que o cancro se espalhasse pelos outros orgãos. Segundo a médica, tinha pouco tempo para tentar!”, realça Sandra sobre os pormenores do seu sofrimento.


MÃE DE TRÊS.

“Fiz vários exames e a médica observou que o problema estava nas minhas trompas, que segundo o exame pareciam laqueadas, nada entrava nelas. Tentaram abrir, mas sem sucesso.

Foi, então, que a médica disse que a única saída era o tratamento artificial, por isso, fui a Coimbra fazer uma FIV (Fertilização In Vitro), um tratamento muito caro, doloroso e stressante.

Fiz o tratamento, mas, de tantas mulheres, só eu não consegui engravidar. Fiquei com uma depressão para a qual era tratada por uma psiquiatra, tomando nove comprimidos por dia.

Se o meu casamento já estava mal, ficou pior ainda, por causa da minha frustração. Chegava a maltratar o meu esposo para que ele me deixasse, pois a incapacidade de termos o filho que ele tanto queria era minha.

Todavia, com o uso da fé, tudo mudou. Fui curada do cancro, de maneira inexplicável, o meu casamento foi restaurado, engravidei, e, para minha surpresa, fui mãe de três crianças de uma só vez!”, conclui feliz.

Sandra FerreiraCdA Barreiro

Fonte: Folha de Portugal