Curado de HIV

hiv“Perdi a minha mãe que era a única pessoa que eu tinha e fiquei sem chão. Sentia-me muito triste e acabei por entrar em depressão. Nessa altura, conheci uma pessoa e fui morar com ela. Era uma relação aparentemente inofensiva, mas ao relacionar-me com ela contraí o vírus do HIV. Cheguei a pesar 40 quilos, acabei por ficar com tuberculose e, quando me vi naquela situação, queria a todo custo morrer para que assim acabasse o meu sofrimento. Por várias vezes, tentei o suicídio!

Tinha muito ódio dentro de mim, tanto da pessoa que me contagiou, pois queria matá-la por me ter infetado com aquela doença, como também de Deus, porque, apesar de tudo ter acontecido através das minhas escolhas, eu colocava a culpa das minhas desgraças n’Ele”, confessa.

A recuperação
“Quando já estava para passar para os cuidados intensivos, recebi a visita de uma pessoa que me deu uma palavra que me encheu de forças e convidou-me a ir ao Centro de Ajuda. Durante sete meses, ele ia sempre visitar-me. Foi, então, que comecei a recuperar e tive alta do hospital, mas ainda estava com o maldito vírus.

Procurei o Centro de Ajuda e vi ali a oportunidade para a mudança na minha vida. Lancei-me, confiei e coloquei em prática os ensinamentos. Fiz a minha parte e, em oito dias frequentando o CdA, o que parecia impossível aconteceu e fui curado. Procurei os médicos que, a princípio, não acreditaram, mas, depois de ter feito os exames pela terceira vez, tiveram que acreditar, pois contra factos não há argumentos.

Hoje sou um homem feliz, estou curado, tenho saúde, estou livre das mágoas e de todo aquele sentimento que me fazia mal, sou próspero e bem sucedido!”, garantiu feliz.

examehiv1

examehiv

JORGE SERRA, PORTO