Da depressão ao suicídio

Não sabendo mais como lidar com a tristeza e pensando que não existia mais nenhuma saída, Maria Edite decidiu colocar um ponto final no seu sofrimento

“Tive uma vida muito sofrida, o que originou uma depressão e insónia. Para além disso, sentia que era muito invejada, o que me fazia ficar muito triste, abatida e sentir um enorme vazio dentro de mim.

Por causa de todo este sofrimento e pensando que não existia mais solução para mim, tentei suicidar-me por duas vezes, ingerindo comprimidos e indo mesmo parar ao hospital.

Em busca de uma solução para tentar superar os problemas que estava a enfrentar, fazia três horas de viagem para consultar um bruxo que estava no Porto, mas a minha vida só piorava. Então, refugiava-me na cama, passando horas deitada sem vontade de fazer nada.”

A solução. “Há dois anos conheci o Centro de Ajuda da Igreja Universal, onde descobri um Deus Poderoso que iria colocar um ponto final no meu sofrimento.

Como já não tinha mais nada a perder, passei a frequentar a Igreja, a participar nas reuniões de sexta-feira e a colocar em prática os ensinamentos que me eram transmitidos, tendo sido liberta dos problemas que me estavam a atormentar.

Hoje, durmo bem, estou livre da depressão, sou alegre e tenho vontade de viver.”

Maria Edite de Jesus Pereira, CdA Miratejo

Fonte: Folha de Portugal