“Tinha depressão, sem me aperceber…”

Economicamente, a nossa situação estava muito má. Muitas vezes, nem sequer havia dinheiro para comer. Eu tinha muita dificuldade em arranjar trabalho e, quando arranjava, não me pagavam.

Devido à situação em que nos encontrávamos, tínhamos diversos problemas, por exemplo, eu e a minha mãe nem conseguíamos conviver.

Entretanto, casei, mas, após algum tempo, divorciei-me”. Do casamento resultou um filho e uma carência extrema por parte de Rute, que apegava-se facilmente e tentava sempre agradar, na tentativa de encontrar o amor que lhe faltava.

“Por esse motivo quase me prostituí, acabando por entrar no mundo da noite. Bebia, fumava e tudo isso acabou por se tornar numa bola de neve. Fumava dois maços de tabaco por dia. Saía quase todos os dias à noite e tinha que me embebedar, porque, se não o fizesse, não me sentia bem. Nessa altura, eu já estava com uma depressão e não conseguia aperceber-me disso. Fui a um psicólogo e passei a tomar antidepressivos.

O caso era tão crítico, que para mostrar aos outros que eu não estava bem, pensava em fazer mal a mim mesma.

O meu fundo do poço foi quando entendi que não tinha ninguém. O meu suposto namorado e supostos amigos, todos eles desapareceram. Então, percebi que precisava mesmo de ajuda.”

RENOVAÇÃO TOTAL. “Cheguei ao Centro de Ajuda da Igreja Universal de rastos. Já tinha ouvido falar muito do CdA, mas, quando me pronunciava sobre o assunto era para falar mal. Todavia, comecei a perceber que tudo aquilo que eu achava que era correto não o era e passei a acreditar que seria ali que encontraria a solução.

O meu processo de libertação foi difícil, pois, não foi fácil entender o que eu precisava de mudar, mas consegui. Antes, eu procurava a força, o apoio nos outros para mudar, mas, depois de entrar no CdA, percebi que o que precisava era da força de Deus, a qual recebi.

Hoje, estou muito bem com a minha mãe e gosto de estar em casa. Sentimentalmente, os meus problemas foram resolvidos e, financeiramente, tenho alcançado o que defini. Sou uma nova pessoa e penso em cuidar cada dia mais de mim, tanto interior, como exteriormente.”

Rute Silvestre, CdA Porto

Fonte: Folha de Portugal