Mariana Fernandes

Era este o cenário da vida de Mariana Fernandes antes de chegar ao CdA, com um problema de saúde sério e uma vida financeira repleta de dívidas, a esperança parecia não existir maistestemunho

Tinha uma doença grave, havia muitos desentendimentos na minha casa e os meus filhos estavam cheios de problemas”, foi assim que Mariana começou a narrar a sua história de vida antes de conhecer o Centro de Ajuda (CdA).
“A nível de saúde sofria com hemorragias, fui ao hospital e já tinha a papelada toda pronta para ser operada. Mas, nesse dia, uma colega levou-me ao CdA da Reboleira e, durante a reunião da cura, a hemorragia parou. Quando voltei ao médico, este viu que o mioma que eu tinha estava a diminuir e mandou-me lá voltar passado um mês. Sei que fui lá mais três ou quatro vezes, até que o médico me disse que estava curada e que não precisava de voltar mais lá”, relata.

Os sonhos não morrem
“Naquela altura, a minha vida financeira estava um caos, pois estava cheia de dívidas. Mal chegava o fim do mês e recebia o ordenado, passado cinco ou seis dias já não tinha dinheiro nenhum.
Mas assim que decidi tornar-me dizimista, nunca mais me faltou nada! Mesmo estando sozinha com os meus filhos e um deles desempregado, consegui pagar todas as minhas dívidas.
Cheguei a vender na rua e na praça, mas não era o que eu realmente queria. Acabei por ser levada para a esquadra pela polícia por estar na rua a vender. Fiquei um pouco desanimada, mas fui orientada no CdA a não desistir dos meus sonhos.
Quando disse que ia abrir a minha loja, os meus próprios filhos desmotivaram-me muito e ouvi muitas palavras negativas à minha volta. Mas não desisti! Lutei, perseverei, coloquei a minha Fé em prática e o resultado foi esta loja que conquistei. Tenho a loja aberta há pouco tempo, mas tem estado a correr muito bem. Quando o cliente não entra na loja, vou eu buscá-lo lá fora! Não fico sentada à espera que a vitória venha, levanto-me e vou
à luta.
A crise está na cabeça das pessoas e ao participar nas Conquistas Financeiras aprendi que instrumentos usar para conseguir vencer”, garante.

Mariana Fernandes