Paz

Devido às brigas constantes no seu lar e às agressões físicas, Correia e os seus irmãos sofreram muito, o que o levou a envolver-se com companhias pouco aconselháveis. Decisão que acabou por prejudicar os seus estudos, a sua vida familiar e sentimental. Mas o pior ainda estava para vir, quando a doença começou a fazer parte do seu quotidiano, como o próprio relata: “o meu fundo do poço foi quando comecei a sentir dores de cabeça constantes, que nem com os medicamentos passavam. Nada parecia fazer efeito! Cheguei a ir a diferentes médicos, inclusivamente tenho um tio que é médico que me tentou tratar, mas sem nenhum resultado. Tudo isto afetou os meus estudos, porque quando tinha uma crise perdia a concentração e não conseguia assimilar nada do que o professor tinha dito, enfim, perdia toda a matéria que era dada. E quando chegava a altura dos exames faltava-me sempre alguma coisa para ser bem-sucedido”.

UMA VOZ E UMA DECISÃO
“Foi através de um programa de rádio que tomei conhecimento da existência do Centro de Ajuda Espiritual, o qual me veio mostrar o Caminho, a Verdade e a Vida. Eu e a minha família já ouvíamos esse programa há algum tempo e íamos sempre adiando a ida ao CdAE. A decisão não foi fácil de tomar, pois, em termos materiais não faltava nada na nossa casa. Mas, quando já tinha esgotado todas as minhas opções e estava no fundo do poço, tomei, finalmente, a decisão de procurar o CdAE. Quando lá cheguei o que me chamou logo a atenção foi o carinho e a compreensão que os pastores e os obreiros tinham ao falar comigo. Noutros locais que tinha procurado anteriormente, ninguém tinha tido paciência para me escutar até ao fi m e foi no CdAE que ouviram todos os meus problemas até ao final. Aí deram-me aconselhamento e comecei a compreender que poderia superar todos os meus problemas e ser um jovem diferente. Fui assistindo às reuniões, recebendo orientação e comecei a sentir uma diferença dentro de mim. Mas os meus amigos ao notarem essa mudança começaram a rir e a zombar de mim. Não dei ouvidos a essas vozes e segui em frente! As dores de cabeça desapareceram, os vícios e as manias que tinha acabaram. Mudei a minha forma de pensar e de sentir. Hoje, sinto-me realizado e feliz, pois, Deus tem-me dado capacidade para superar todas as lutas”.

CORREIA LULECA E ESPOSA LAURA