Procuraram ajuda em bruxos para reconstruir o casamento

CasosReais-Luis-ConceicaoSilva

O casamento é um laço entre duas pessoas baseado na confiança, quando esta deixa de existir, rompe-se o elo que as unia e começam as dificuldades entre o casal.

A violência, seja ela verbal ou física, pode partir do homem para com a mulher, ou vice-versa. A verdade é que este ato, pode ser o limite de um casamento destruído e, aparentemente, sem solução.

Este era o caso de Luís e Conceição que após oito anos de casados, com filhos e uma família constituída, viram as suas vidas perder o sentido, perante as discussões, os ciúmes, as traições, as agressões e a falta de confiança.

Em Portugal, vários casais separam-se por estes motivos e envolvem os filhos nestas disputas que para muitos, não têm fim.

Um casamento destruído

Nem todas as pessoas que aparentam ser seus amigos, realmente são. Algumas, estão constantemente, a dar palpites sobre a sua vida, conselhos supostamente adequados aos seus problemas, mas, por vezes, nenhum deles ajuda a encontrar a solução.

, a partir daí tudo começou a desmoronar. Deixou de haver diálogo, entendimento e companheirismo e começou a haver o envolvimento de terceiras pessoas no nosso relacionamento”, contam Luís e Conceição.

A partir daquele momento, o relacionamento do casal passou a ser baseado em discussões, ciúmes, traições e agressões, ao ponto de recorrerem a videntes e bruxos fora do País, à procura de ajuda para reconstruir o casamento.

Sem encontrar respostas, o diálogo tornou-se impossível e a desconfiança estava sempre presente, o que levou o casal a separar-se.

O convite

“A minha mãe frequentava o Centro de Ajuda (CdA), e estava sempre a convidar-nos para ir às reuniões, mas o meu marido não aceitava e achava que ali não iria mudar nada, ficava até irritado quando se falava do assunto.

Porém, não sabia mais como salvar o meu casamento, apesar da situação, aparentemente não ter saída, eu queria uma solução que não fosse a separação.

Cheguei à conclusão que o CdA era a nossa única e última oportunidade de mudar de vida, o meu marido aceitou o convite e afirmou que numa semana estaríamos de novo separados. Contrariamente às suas palavras, o nosso casamento foi restaurado”, confessou Conceição.

Passaram a frequentar as reuniões, a fazer as correntes pela família e numa semana, em vez de estarem separados, já conseguiam manter um diálogo sem discussões. Hoje vivem em paz e harmonia e são uma família feliz.

Luís e Conceição Silva, CdA Rio de Mouro (Calçada da Rinchoa, Lote 1)