Prostituição, alcoolismo e drogas

Abandonada pelos pais aos dois anos de idade, Sandra cresceu revoltada e a odiar tudo e todos

“Fui viver com os meus avós a partir dos dois anos de idade e cresci traumatizada, frustrada e muito revoltada comigo mesma e com os meus pais. Sentia um grande ódio e raiva deles e culpava-os pelo meu abandono e toda a minha frustração.

Discutia constantemente com os meus avós e com os colegas de escola, era muito agressiva, chegando a bater em muitos deles. Ficava várias noites sem conseguir dormir e tinha dores de cabeça constantes e enxaquecas.

Por sentir um vazio muito grande, aos 13 anos tentei preenchê-lo com as amizades, passando a frequentar discotecas, festas e noitadas.

Consequentemente, caí na prostituição e viciei-me no álcool, no tabaco e na cannabis, chegando mesmo a cheirar cocaína.

Por muitos anos, vivi nesta situação, cheia de medo e dúvidas. Uma solidão e amargura imensas perseguiam a minha alma, sem que eu entendesse o motivo da minha infelicidade… cheguei ao ponto de pensar em acabar com a minha vida, mas o medo de deixar os meus avós sozinhos não permitiu que eu consumasse o ato.”

ABRAÇAR A SOLUÇÃO. “Através de um convite, Deus me encontrou e, assim, cheguei à Igreja Universal. Ali, entendi que existia uma força do mal que causava todo o meu sofrimento, mas que havia uma solução para a minha vida, por isso, resolvi lutar.

Comecei a ir às reuniões de quarta e sexta-feira, onde aprendi a usar a fé e a entregar a minha vida a Deus. Então, tudo mudou em mim! Hoje, estou liberta da insónia, não vivo mais frustrada e nem revoltada, pelo contrário, perdoei os meus pais, sou equilibrada, feliz e não preciso mais do álcool, do tabaco e muito menos das drogas.

Fui curada das enxaquecas, sou alegre e tenho prazer em viver! Encontrei a verdadeira razão de viver: Deus! Ele é a minha força, pois me fortalece e capacita para vencer todas as minhas lutas!”

Sandra Bispo, Malveira

Fonte:Folha de Portugal