Queria a Morte

Durante 10 anos e meio, Cidália viveu em sofrimento. Tudo começou quando o seu esposo faleceu e uma depressão profunda lhe foi diagnosticada.

“Na altura, era emigrante no Canadá, onde tinha um emprego, mas nunca mais pude trabalhar. Tinha tudo e fiquei sem nada!

A depressão era tão profunda que me trancava e queria acabar com a minha vida.

Tentei, muitas vezes, o suicídio! Inclusive, cheguei a pedir aos médicos a morte, que eles me levassem para onde quisessem, que eu assinava qualquer papel para morrer”, relembra.

Mas as dolorosas lembranças não se ficaram por aqui: “nessa época,a minha filha tinha 12 anos e era nela que eu me vingava – puxava-lhe os cabelos, batia-lhe e fazia-lhe de tudo.

Os meus filhos estavam traumatizados! O mais velho, que já trabalhava, dava-me os medicamentos, como se eu fosse uma criança, para que não tivesse a oportunidade de tomar mais do que o recomendado”, recorda Cidália.

TRANSFORMAÇÃO COMPLETA

Foi nesta condição de total desespero que Cidália entrou na Centro de Ajuda Espiritual. “Um dia, depois de estar pela quarta vez internada no Lorvão, convidaram-me a ir a Coimbra, a uma reunião da ”, recorda. Mas para Cidália eramais um porta em que batia, depois de destruir tanto dinheiro em busca do fim do sofrimento.

“No decorrer da reunião, só chorava e as palavras proferidas pelo bispo eram dirigidas ao meu sofrimento. No fim da reunião, o bispo fez uma oração por mim e orientou-me a fazer as correntes de oração. Já tinha a viagem de regresso ao Canadá marcada, mas não fui, enquanto não fiz o que o homem de Deus me orientou.

E, graças a Deus, a partir desse dia, nunca mais voltei a ser internada e, pouco a pouco, deixei de tomar os comprimidos para a depressão. Deus tem sido muito meu amigo! Não tenho mais depressão, nem pensamentos de suicídio. Hoje, peço a Deus vida, pois tenho muitos sonhos ainda por realizar!”, afirma, emocionada.

FAMÍLIA ALCANÇADA

Após, exercitar a sua fé, Acácia começou também a ver a manifestação do Poder de Deus na vida da sua família. “Recentemente, o meu filho, que está no Canadá, queixava-se de fortes dores de cabeça e tinha febres muito altas. Medicaram-no com morfina, mas os médicos não sabiam a que se deviam essas dores.

Então, usei a minha fé, orei, jejuei e pedi ajuda em oração aos pastores e obreiros. No dia seguinte, recebi a notícia de que o meu filho tinha um tumor na cabeça. E o meu marido já tinha morrido de cancro! Decidi, então, participar na Fogueira Santa de Israel e dei-me 100% para Deus, em prol da cura do meu filho.

Após a operação, em que o tumor foi removido pelo nariz, os médicos diziam que o meu filho iria perder a vista esquerda e que podia ficar impotente, mas sempre acreditei na sua cura. Quando o meu filho teve alta, três dias após a operação, começou logo a tratar do seu jardim e queria ir trabalhar. A minha nora teve que ficar em casa uma semana para o vigiar. Mas ele recuperou lindamente!

Hoje, é uma pessoa normal, não perdeu a visão, joga futebol e golfe, é um homem musculoso e já foi pai. Hoje, é um homem curado, sem nenhuma sequela!”, comemora Cidália.

CIDÁLIA FRANCISCO – LOUSÃ