Resultados

Francisca Ferrão arriscou abrir o seu espaço e fazer vencer o seu negócio. No entanto, nem tudo foi um “mar de rosas” e acabou mesmo por ter que fechar o espaço, durante alguns meses. Mas a sua vontade de conseguir e a perseverança fizeram com que participasse na última Fogueira Santa

Tenho este negócio há já dois anos, mas tive que fechar o espaço durante algum tempo, devido a uma grande baixa de clientes e ao facto de as coisas não estarem a funcionar como deveriam. Por este motivo, a minha conquista na Fogueira Santa foi, sobretudo, a nível financeiro. Abri novamente o meu espaço este ano e as coisas têm estado a correr muito bem, com muita luta e perseverança.

Surgiu no meu caminho uma pessoa que fornece produtos e equipamentos para clínicas de estética e que é distribuidora oficial em todo o país. Essa pessoa pretendia representar uma marca a nível de produtos de beleza, da qual sou agora coordenadora. O trabalho pareceu-me bastante aliciante e, de facto, está-se a projetar muito bem a nível nacional e, a seu tempo, acredito que internacionalmente também. Estão a aparecer vários clientes interessados”.

Perseverança e fé: a chave para o sucesso
“A pessoa em causa surgiu e, depois de muitas conversações, Deus iluminou-me e eu dei também uma ideia, que, por sinal, foi de encontro às necessidades dela. Fui perseverando e, para além do meu empenho a nível pessoal, a parceria que acabei por fazer com essa pessoa foi numa grande ajuda. Agora temos uma projeção completamente diferente! Estamos inclusivamente a pensar criar uma escola de formação, para formar e certificar pessoas na área da estética.

A parceria só apareceu durante o desenrolar da última campanha da Fogueira Santa, em julho deste ano. Na ocasião, ela disse-me que até já tinha pensado no mesmo que eu, mas que estava à espera que eu o sugerisse de livre vontade”.

Garantias para o futuro
“As coisas não acontecem de um dia para o outro, mas tenho visto uma grande melhoria desde julho até agora. Os clientes têm surgido e as coisas têm estado a melhorar. Doeu, foi um sacrifício muito acentuado, mas trouxe-me resultados que já são visíveis e tenho a certeza de que ainda irá trazer mais. Sacrifiquei algo e estou a receber muito mais! Por isso, não tenho dúvidas nenhumas de que o meu sacrifício valeu a pena.

O que estou a receber, para além de me ajudar no presente, tem uma projeção para o futuro, são clientes que se fidelizam agora e que já estão a dar lucro, mas que vão continuar no futuro”.

Francisca Ferrão, Alhandra