Reviravolta

Hoje, quem vê a alegria de Delma Carvalho, posando para a foto sorridente e feliz, não imagina os momentos de dor por que já passou. Esta empresária, residente na Figueira da Foz, chegou ao Centro de Ajuda Espiritual com a vida falida.

Sofria tanto com problemas de saúde como financeiros. “Era uma pessoa completamente perturbada. Tinha sérios problemas psicológicos, inclusive, estive internada durante algum tempo num hospital psiquiátrico, devido a depressões contínuas, que evoluíram para a doença bipolar”, relata.

Delma tinha alterações emocionais súbitas e imprevisíveis, com repercussões nas sensações, nas ideias e no comportamento. “Tinha mudanças de humor radicais continuamente, por exemplo, tão depressa queria ir para um determinado lugar, como quando lá estava queria vir-me embora; irritava-me com muita facilidade e, por vezes, maltratava o meu filho”, recorda.

“Chorava, ria, ficava nervosa… Era muito difícil para a minha família lidar comigo!”, comenta Delma. Contudo, as consequências da doença não se fizeram sentir só na família. No plano social e individual, a vida de Delma também se complicou, restringindo de forma marcante a sua capacidade de adaptação e autonomia.

TOMADA DE CONSCIÊNCIA

“Para além desse problema, o meu marido passou por uma dificuldade financeira muito grande, quando perdeu a empresa”, explica. “Cheguei a uma situação financeira terrível, ao ponto de ter de contar as moedas para comprar uma lata de atum… Dificuldades mesmo, de não ter dinheiro sequer para comprar o leite para o meu filho.

A situação era terrível!”, recorda, emocionada. “Nessa altura, já estava na Igreja, mas demorei três anos até perceber que só estar na Igreja não adiantava, que era necessário estar na Igreja e usar a fé. Pois, tem a parte de Deus, mas também tem a minha parte!

Quando tive essa consciência, os meus problemas foram-se resolvendo”, revela Delma. Com a Fogueira Santa de Israel, agiu a fé e teve a certeza de que algo grandioso ainda aconteceria na sua vida. Perseverança foi a nova palavra de ordem na vida de Delma. “Cada Fogueira Santa é mais um degrau na escada do sucesso!”, afirma.

NAS CONQUISTAS, UMA LIÇÃO!

“Sempre participei na Fogueira Santa, de forma livre e espontânea, mas aprendi que existe uma diferença entre participar e viver a Fogueira Santa. Quando vivemos, não se coloca apenas o dinheiro no Altar, mas toda a vida. E foi aí que vi os resultados!”, afirma Delma.

E continua: “a minha vida está transformada! A nível de saúde, os médicos dizem que eu ia ficar com um nível de deficiência, devido às constantes depressões, mas tenho uma memória nítida. Fabrico bijutaria e ideias não me faltam. Tenho uma vida calma com a minha família e o meu marido”, comemora.

Delma e a família desfrutam ainda de conforto. “Numa Fogueira Santa pedi pela vida financeira do meu marido e obtive resultados tanto na vida dele, como na minha. Às vezes, o meu marido não tinha dinheiro e pedia-me para colocar gasóleo na carrinha. Carrinha essa que era tão velha que nós preocupávamo-nos em não parar numa ladeira, pois, senão tínhamos que empurrá-la.

Nessa Fogueira Santa entreguei no Altar o dinheiro que tinha no banco, o lucro do negócio e até o mealheiro do meu filho, que não era muito, mas era o meu tudo! E ainda fui vender bijutaria para a praia”, recorda Delma. E conclui: “hoje, o meu marido, logo no início do mês, já tem faturado 40 mil euros.

Não me falta nada, compro o que quero e o meu filho tem tudo o que quer. Comparando com a vida que tinha antes, estou bem, mas quero muito mais e sei que Deus tem tudo isso e mais para me dar. Valeu a pena viver a Fogueira Santa de Israel! Hoje, estou feliz e tenho uma vida completa”.