Zeza Pina

Zeza PinaZeza tinha uma dívida de 25 mil euros. Era uma pessoa muito nervosa, dramática, muito arrogante e gostava de mandar em tudo, o que fez com que perdesse as clientes e quase a vida…

Algumas pessoas acumulam milhares de euros em dívidas e não conseguem pagá-las de modo nenhum. O desespero leva a que muitas delas pensem em cometer suicídio. Foi o caso de Zeza Pina que ponderou acabar com a vida dela e das filhas.

“Tinha dívidas no Banco de Portugal que rondavam os 25 mil euros. Tinha créditos que não conseguia pagar porque fiquei quase sem trabalho. Quando abri este negócio, há 15 anos atrás, havia muito lucro. Depois, devido a várias situações que incluíram as minhas empregadas irem embora e levarem as clientes com elas e eu maltratar as pessoas, fui perdendo clientes e, consequentemente, ficando sem dinheiro para pagar as contas. Cheguei a perder os móveis por não conseguir pagar os créditos. Sinto que fui vítima de inveja…

Havia pessoas amigas e próximas que passavam perto do salão e diziam ‘está sempre cheio, está sempre com clientes…’ e de repente deixou de estar. Foi assim que cheguei ao CdA. Estava mesmo desesperada e pensei suicidar-me. Peguei nas minhas filhas e ponderei acabar com a minha vida e com a vida delas… No caminho havia uma voz dentro de mim que me dizia ‘volta para trás, volta para trás’. Lembro-me que a minha filha, agora com 16 anos, chorava muito e sem parar, e foi aí que voltei para trás. Em casa a minha vida familiar também não era boa. Eu e o meu marido discutíamos muito, havia brigas constantes tanto dentro de casa como na rua”, conta Zeza.

A mudança

“Uma cliente minha percebeu que eu precisava de ajuda. Convidou-me várias vezes, durante muito tempo, para eu ir com ela ao Centro de Ajuda e eu sempre recusei, até que ela desistiu de me convidar. Naquele dia em que ia tentar o suicídio, fui eu mesma que lhe telefonei e perguntei se podia ir com ela. Desde aí a minha vida começou a mudar. Durante o meu processo de libertação chorava muito mas logo no primeiro dia em que cheguei, muito nervosa, notei que saí do CdA muito mais calma, diferente.

Com o passar do tempo tudo foi melhorando. Fui muito bem orientada. quando chegou a Campanha de Israel, participei e ainda que com algum receio, tinha a certeza que Deus me ia abençoar muito. Estava determinada! Deus começou a responder aos meus pedidos. Fui ao Banco de Portugal, negociei e consegui pagar a minha dívida em cerca de seis meses, coisa que não tinha conseguido fazer em vários anos. Tive clientes antigas que voltaram a aparecer e muitas clientes novas.zeza2

Abri outro salão e passei a ter dois. Além disso, consegui tirar a carta de condução e comprei um carro novinho em folha, coisa que até então era impensável porque não conseguia fazer nenhum crédito, nem um livro de cheques conseguia ter e hoje até cartão de crédito tenho! Comprei a minha casa também e atingi a estabilidade financeira que tanto ambicionava. reconstruí a minha família e hoje em dia sou feliz. Não tinha nada, absolutamente nada e Deus mudou completamente a minha vida, passa a passo. É preciso lutar todos os dias e sacrificar sempre, não é fácil e não há nenhum truque de magia. Vou traçando o meu caminho e subindo degrau a degrau”, realça.