Jejum de Daniel

JJ_21dia
21º Dia do Jejum de Daniel

Não adianta querer ser grande e pensar pequeno. Não adianta também querer ser grande da noite para o dia. É a lei da natureza instituída pelo Criador. Não adianta ser parceiro de Deus e depender de terceiros; ser parceiro de Deus e contar com a ajuda dos outros não é viver pela fé. Querer não é poder. Se querer fosse poder este mundo seria um mar de rosas, pois, quem não quer ser saudável, próspero, ter família e ser feliz?

Entre querer e poder há um enorme deserto a atravessar. Essa travessia começa com um primeiro passo: Determinação e firmeza de pensamento; Pensamento de acordo com os pensamentos de Deus. Em cada passo manter a mente fixa no mesmo conselho de Deus a Josué: Tão-somente sê forte e mui corajoso para teres o cuidado de fazer segundo toda a lei que Meu servo Moisés te ordenou – segundo o pensamento de Deus –; dela não te desvies, nem para a direita nem para a esquerda, para que sejas bem-sucedido por onde quer que andares. (Josué 1.7)

Avançar e crer que se Ele prometeu, cumprirá. Isso é viver pela fé; é depender de Deus. Quem vive um pacto com Deus não conta com outros. Ou o Espírito do Deus Altíssimo é com você ou Ele não é. Se você crê com todas as suas forças, então Ele lhe dá certeza de que você é Seu parceiro. Tome atitude, coloque em prática a inspiração dada, faça o que está ao seu alcance e aguarde Sua resposta.

Dependa apenas de Deus e de si mesmo.

Retirado do Livro “O Pão Nosso Para 365 Dias” do Bispo Macedo

20º Dia do Jejum de Daniel

O soar das trombetas convocava os guerreiros à guerra. Queiram os covardes, descrentes, medrosos, religiosos – ou curiosos – ou não queiram, a guerra invisível está declarada. Guerra do Bem contra o mal. Não há como fugir ou esconder-se dela. Não é uma batalha esporádica, mas, uma guerra constante contra o inferno, a começar de agora. Os fortes são perseverantes.

A vitória de cada um depende da sua perseverança até o fim. Para os tais não há acordo com o diabo e seus anjos. Sem essa de esperar que se você não mexer com eles, eles também não vão mexer com você… Ou você toma a armadura de Deus e parte com tudo para cima deles e os vence, ou você fica se defendendo de seus ataques mortais até ser atingido.

A ordem é: resisti ao diabo, e ele fugirá de vós. (Tiago 4.7) Jesus não veio para nos ensinar cânticos de louvor. E o Espírito Santo tampouco veio para nos ensinar línguas. O Senhor Jesus veio para destruir as obras do diabo (veja em 1 João 3.8). Isso mesmo! Ele veio para destruir
as obras do diabo! Esse é o pão nosso de cada dia. Ou melhor, a nossa guerra de cada dia.

Não há como fugir dessa batalha, a vitória de cada um depende da sua perseverança até o fim, sem acordo com o inimigo. Parta para cima e vença!

Retirado do Livro “O Pão Nosso Para 365 Dias” do Bispo Macedo 

19º Dia do Jejum de Daniel

Num domingo, o apóstolo João achava-se em espírito. Seus pensamentos viajavam com os pensamentos de Deus. Meditava nas Palavras de Jesus e nos fatos relacionados a Ele. Seus ensinamentos, Suas promessas, Sua glória… De repente, ouviu Grande Voz. Muitos esperam ouvir a voz de Deus audivelmente, com os ouvidos humanos.

Por isso, acabam se confundindo, dando ouvidos a espíritos enganadores ou a vozes humanas. Isso não é estar em espírito. A voz humana se ouve com ouvidos físicos. A voz Divina é espiritual e se ouve com ouvidos espirituais. Do Espírito de Deus para o espírito humano. Mas como estar em estado espiritual para ouvir a voz de Deus? Quando o intelecto medita na Palavra de Deus.

Apesar de ser alta como de trombeta, somente João ouviu aquela Grande Voz, pois ela só era audível aos que estavam em espírito. Assim é com todos os que se acham em espírito. Só estes ouvem a voz de Deus. Ouvem e obedecem.

Não ouça a voz dos problemas, mantenha-se em espírito, medite na Palavra de Deus e ouvirá a Sua voz.

Retirado do Livro “O Pão Nosso Para 365 Dias” do Bispo Macedo

18º Dia do Jejum de Daniel


Os milagres foram realizados. O poder de Deus, através da fé, manifestou-se maravilhosamente. Mas alguns não creram. E por que não creram? Porque a fé não lhes havia sido revelada. E por que não lhes foi revelada? Porque se achavam sábios e instruídos. Estes creram que a sabedoria e a instrução dispensavam a fé. Aos olhos deles, fé era para ignorantes e analfabetos.

Para Deus, a fé é revelação para os pequeninos. Quem são os pequeninos? Adultos que se fazem crianças mediante o ensino da Palavra de Deus. São os verdadeiros humildes de espírito. Quem lhes revela o poder de Deus, o braço do SENHOR ou a fé? O Espírito de Deus. Como o SENHOR vê os que não creem? Ele os considera geração incrédula e perversa. Há salvação para os tais? Enquanto se mantiverem sábios e instruídos aos próprios olhos, não receberão a fé. E sem fé não há salvação para ninguém.

“Naquela hora, exultou Jesus no Espírito Santo e exclamou: Graças Te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, porque ocultaste estas coisas aos sábios e instruídos e as revelaste aos pequeninos. Sim, ó Pai, porque assim foi do Teu agrado.” (Lucas 10.21)

Torne-se como criança diante de Deus, em pureza de fé e humildade de espírito, e Ele lhe revelará o Seu poder.

Torne-se como criança diante de Deus, em pureza de fé e humildade de espírito, e Ele lhe revelará o Seu poder.

Retirado do Livro “O Pão Nosso Para 365 Dias” do Bispo Macedo

17º Dia do Jejum de Daniel


Numa tradução mais leve, o mesmo texto, que ensina a posse do Reino de Deus, diz: “Desde os dias de João Batista até agora, o reino dos céus é tomado por esforço, e os que se esforçam se apoderam dele.” Quem raciocina percebe logo a tremenda diferença entre a tradução mais fácil, mole e leve e o texto original, que é difícil, duro e pesado. Esforço não é suficiente. O importante é se apoderar do Reino dos Céus.

Para tanto, tem de ter consciência das dificuldades naturais. É guerra! Para se apoderar do Reino dos Céus, é preciso vencer o reino do inferno. Obrigatoriamente tem de vencer. Ou melhor, conquistar.

O conquistador não é um aventureiro e o aventureiro não é um conquistador. Enquanto o aventureiro tenta, o conquistador conquista. O conquistador se distingue por sua determinação. Sua natureza é idealista. Obstinado na sua crença. Perseverante na sua fé. Firme e consistente na sua posição. A morte não o assusta. Está pronto para sacrificar tudo por aquilo que acredita.
O conquistador é obediente. Disciplinado, mas violento. Não sente pena de fazer o que tem de ser feito. Não dá a mínima para a opinião alheia. Suas emoções são servas de sua razão. O Espírito de Deus está à procura de gente assim. O Reino dos Céus sofre violência porque só conquistadores se apoderam dele.

O Reino dos Céus sofre violência porque só conquistadores se apoderam dele.

Retirado do Livro “O Pão Nosso Para 365 Dias” do Bispo Macedo

16º Dia do Jejum de Daniel

O que os olhos não veem, o coração não sente.
Quanto menos o coração sente, mais o intelecto é exercitado.
Quando os olhos veem, o coração sente.
Quanto mais o coração sente, menos a inteligência é exercitada.
Os mais inteligentes são os que menos perdem tempo com sentimentos.

A vida espiritual é dependente dos olhos espirituais. Jesus perguntou a Tomé: “Porque Me viste, creste?” Hoje, essa mesma pergunta Ele faria aos crentes incrédulos: “Porque sentiram, creram? Será que a sua crença em Mim está fundamentada em sentimentos? E a Palavra que saiu da Minha boca, não tem valor?”.

Pois bem, atente para este conselho: “Bem-aventurados os que não viram e creram”.

Essa é a razão da infelicidade de muitos. Sua crença em Deus tem sido de acordo com os sentimentos do coração. É por isso que nada dá certo em suas vidas. Como crianças, vivem na base da emoção. Envelhecem fisicamente, mas o raciocínio permanece infantil. “Repousará sobre Ele o Espírito do SENHOR, o Espírito de sabedoria e de entendimento, o Espírito de conselho e de fortaleza, o Espírito de conhecimento e de temor do SENHOR.” (Isaías 11.2) Alguém consegue enxergar nessa Palavra algum espírito de sentimento?

Escolha ser a própria bênção, tendo o Espírito Santo para se tornar uma autoridade de Deus na Terra.

Retirado do Livro “O Pão Nosso Para 365 Dias” do Bispo Macedo

15º Dia do Jejum de Daniel

O emotivo é fraco. Indefinido nas decisões, indefinido na fé. É escravo da opinião alheia. Isso o tem feito infeliz, mesmo crendo em Deus.

O nascido do Espírito vive a fé racional, dispensa visões, sentimentos e emoções. Crê para ver e não precisa ver para crer. Isto é loucura? Certamente, para o mundo secular. Não para o mundo da fé, o Reino do Espírito de Deus. Só o nascido de novo pode ver o Reino do Espírito de Deus (João 3.3). Só os nascidos de Deus estão aptos para vencer a guerra da salvação, porque usam a fé sobrenatural.

Já o nascido da emoção, não vive a fé sobrenatural. Por conta disso, não tem coragem para assumir compromisso sério com Deus, negar sua própria vontade, tomar a cruz e segui-Lo. Antes, é, literalmente, covarde. Ao menor som dos tambores de guerra, foge. Não tem coragem para dizer não ao pecado e enfrentar as injustiças. Sua fé emotiva o torna tímido diante dos parentes, amigos e conhecidos. O mesmo não acontece com o nascido de Deus. Sua fé é sólida, alicerçada, fundamentada na Palavra. Não está nem aí para a opinião alheia…

E se todos o abandonarem por causa de sua fé, aí é que ele se torna mais forte. Não se importe com o que dizem. Não se assuste com a guerra. Siga em frente e saiba em Quem você tem crido.
“Ora, o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus, porque lhe são loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente.” (1 Coríntios 2.14)

O nascido de Deus não se assusta com a guerra, pois sabe em Quem tem crido.

Retirado do Livro “O Pão Nosso Para 365 Dias” do Bispo Macedo 

14º Dia do Jejum de Daniel


Quando se torna filho de Deus, você se torna um príncipe, uma princesa de Deus. Você recebe a mesma autoridade que tinha Adão, a mesma autoridade que tinha Noé, a mesma autoridade que tinha Abraão e que tem Jesus. Você se torna um embaixador de Jesus aqui na Terra, uma autoridade de Deus aqui na Terra.

Agora você entende por que somos audaciosos para desafiar todo o mal. Quando você é esse príncipe de Deus aqui na Terra, aqueles probleminhas que são enormes aos seus olhos se tornam nada. A autoridade de Deus passa a estar com você, não apenas na igreja, mas em todos os lugares em que você estiver. Quando tem essa autoridade de Deus, você não mais se curva diante dos problemas, por piores que sejam. Enfrenta até mesmo a morte, pois sabe de Quem você é e quem você é. A pessoa que tem o Espírito Santo deixa de ser religiosa. Deixa de ser espírita, deixa de ser católica, deixa de ser evangélica.

Ela não tem nada a ver com religião, ela tem a ver com o seu Senhor. Sua vida deixa de ficar na dependência dos outros ou da sorte. Você faz o seu destino, através do seu relacionamento com Deus. A escolha é sua: quer resolver o problema ou ser a própria bênção? Se resolve um problema hoje, amanhã vai ter outro problema. Mas quem tem autoridade, pisa nos problemas dia após dia, até o fim da sua vida.

Escolha ser a própria bênção, tendo o Espírito Santo para se tornar uma autoridade de Deus na Terra.

Retirado do Livro “O Pão Nosso Para 365 Dias” do Bispo Macedo

13º Dia do Jejum de Daniel


Um ramo que não permanece na árvore, seca. Seca porque não há mais nele a seiva. Jesus é a videira. A seiva é o Espírito Santo. Quando você se percebe como esse ramo que necessita da Seiva e da Árvore para viver, entende que sem Ele nada pode fazer.

Ao se dar conta de sua condição de ramo, de sua condição de servo, você começa a ver sob outra perspectiva.

Sem Ele, você não pode fazer nada, não pode resolver nada, não pode sustentar nada. Assim, o mais importante é permanecer nEle, ligado ao Tronco, recebendo a Seiva que lhe dá vida, para produzir frutos. O ramo não sobrevive sozinho. O ramo não dá frutos de si mesmo. O ramo não é de uma espécie diferente da Árvore. Só consegue dar frutos aquele que não insiste em ir para a terra criar suas próprias raízes, dependendo de sua própria força. Para se permitir ser enxertado nessa Videira, é necessário soltar suas próprias raízes e confiar na Árvore que lhe dará vida.

Você depende única e exclusivamente da Árvore. Então, dará frutos. Frutos de caráter, que mostram que você e a Árvore são um só. Alimentado pela Seiva, o ramo é capaz de dar frutos que alimentem a muitos. Ele é forte porque a Árvore é forte. Seus frutos são saudáveis porque a Árvore é saudável. Tenha isso em mente a partir de hoje. Se você for um ramo, você não depende mais de si mesmo. Depende da Árvore que o sustenta. Em vez
de se preocupar com o que você tem a fazer, se preocupe em permanecer em Jesus. Porque sem Ele, você não pode fazer nada. Não porque é proibido, mas porque não conseguirá.

Seja um ramo da Videira e não dependa mais de si mesmo.

Retirado do Livro “O Pão Nosso Para 365 Dias” do Bispo Macedo

12º Dia do Jejum de Daniel


Se você ouve a voz de Deus, isto é, pratica a Sua Palavra, Ele promete exaltá-lo sobre todas as nações da Terra. Ninguém mais o segura. Não importa se tem cultura ou se não tem cultura; não importa se fala bem ou se fala mal; não importa a cor de sua pele ou sua idade; não importa nada, porque Deus é com você. Mesmo quando tudo parece estar dando errado, saiba que tudo dá certo para quem se coloca nas mãos de Deus; para quem obedece a Sua Palavra.

Ele dá o conhecimento, a sabedoria que ninguém tem. Ele dirigirá seus passos e você conseguirá andar, mesmo se estiver no escuro. O Espírito de Deus estará em você se mantiver os pensamentos nEle e não neste mundo; se mantiver a certeza de que Ele cumprirá cada uma de Suas promessas, independentemente do que você vê agora. É assim que se processa o milagre.

Não importa o que você está vendo. “Bem-aventurados os que não viram e creram” (João 20.29), diz o Senhor Jesus. Creram porque acreditaram na Palavra. Acreditaram na Palavra porque mantinham uma fé pura, como crianças diante do Pai. Entendiam que o mais importante não é saber o que está ou não acontecendo, mas saber em que você está ou não crendo.

O mais importante não é saber o que está acontecendo, mas saber em que você está crendo

Retirado do Livro “O Pão Nosso Para 365 Dias” do Bispo Macedo

11º Dia do Jejum de Daniel

Você tem meditado na Palavra de Deus diariamente. Tem conversado com Ele em suas orações. Tem sido sincero, procurado manter a consciência limpa e aprendeu a usar a sua fé. Assim, vai conhecendo a Deus, paulatinamente. Dia após dia sua intimidade com Ele aumenta e vocês constroem o relacionamento para a eternidade. Confiança, fidelidade, fé. Você nunca imaginou que seria possível estar tão perto de Deus.
Mantenha essa chama acesa. “Prosseguir em conhecer ao Senhor” é manter vivo o interesse nesse relacionamento. Entender a vontade dEle e executá-la, levar outras pessoas a conhecê-Lo e a ter Vida. A promessa também é um aviso: a vinda do Senhor Jesus é tão certa quanto o fato de que o sol nascerá no outro dia. Creiam ou não, ela acontecerá.
Nada é tão prioritário. Conhecer e prosseguir em conhecer ao Senhor lhe dará a possibilidade de recebê-Lo dentro de você na pessoa do Espírito Santo. Assim como a chuva serôdia vem fora de sua estação, Sua vinda também pegará a muitos de surpresa. Porém, aqueles que têm prosseguido em conhecê-Lo estarão também preparados para subir com Ele. É a sua chance.

Aproveite a oportunidade de conhecer o Senhor e se preparar, pois Sua vinda é certa.

Retirado do Livro “O Pão Nosso Para 365 Dias” do Bispo Macedo

10º Dia do Jejum de Daniel

O trânsito estressante, as crianças que não param de gritar, o colega que fez um trabalho malfeito, o cliente grosseiro, o funcionário preguiçoso… o que não faltam são motivos para irritação. Por essa razão, a indústria ganha rios de dinheiro com calmantes. É mais fácil tomar uma cidade na guerra do que dominar seu próprio espírito.
O seu espírito é, sim, capaz de se dominar. Quando mais forte do que os desejos do coração, o espírito humano é capaz de controlar suas vontades e impulsos. Como mantê-lo mais forte do que o coração? A resposta está em uma palavra: decisão. Decida não se deixar levar pela irritação. Decida não ser mais controlado pelo nervosismo. Decida não ser escravo dos seus impulsos. Decida não ser acorrentado pelos vícios. Decida não cair em tentação.
Decida ser mais forte do que aquilo que o tem feito tropeçar.
Fortaleça o seu espírito se ligando ao Espírito de Deus. Essa conexão faz com que você tenha forças para vencer o que quer que pareça maior do que você. O que for difícil demais para você fazer sozinho, Ele fará por você. Um passo seu, um passo de Deus. Assim, o que domina seu espírito, inevitavelmente, conquistará qualquer cidade. Com seu espírito controlado, será muito mais fácil resolver qualquer problema.

Conecte seu espírito ao Espírito de Deus e aprenda a dominar seus impulsos.

Retirado do Livro “O Pão Nosso Para 365 Dias” do Bispo Macedo

9º Dia do Jejum de Daniel


Quando obedecemos às Suas palavras, somos considerados amigos de Deus. Os grandes homens de fé foram, acima de tudo, amigos de Deus. O próprio Senhor Jesus fez dos Seus discípulos amigos. Andava, sentava-se à mesa e orava com eles… É assim que Deus nos vê, e é dessa maneira que deseja conviver conosco.

Nada está oculto aos Seus amigos. Ele não nos esconde nada. Uma amizade é, sobretudo, uma relação de parceria. Manter essa parceria nos faz ter acesso a todas as coisas que o Filho de Deus ouviu do Pai, afinal de contas, também nos tornamos lhos. Filhos e amigos. Não mais amigos do mundo, que nunca nos deu nada de bom. Amigo do mundo significa inimigo de Deus. Amigo de Deus significa inimigo do mundo. Se você é amigo de Deus, quem prevalecerá como inimigo?

Quando usa a ferramenta chamada fé, você se associa automaticamente com o Espírito de Deus. Você se torna parceiro de Deus e Ele se torna seu provedor. Ele provê inspirações, direção, força, coragem, ânimo. Quando eu ouço a voz do Espírito Santo; quando dou atenção à inspiração que Ele me dá, executo o Seu conselho e tomo posse daquilo que Ele quer que eu tome posse.

Mantenha essa parceria para ter acesso ao que o Filho de Deus ouviu do Pai.

Retirado do Livro “O Pão Nosso Para 365 Dias” do Bispo Macedo

8º Dia do Jejum de Daniel

É fácil se esquecer das grandes coisas que Deus fez por nós. Somente o fato de Ele ter dado Seu Filho para nos garantir vida já seria suficiente para nos manter alegres.

No entanto, Ele nos ensina a viver pela fé, nos mostra Sua misericórdia, nos oferece Seu Espírito, a paz interior, nos consola, nos dá sono tranquilo, certeza de vitória, vida abundante e salvação da nossa alma.

Devemos pedir a Deus o que queremos, sim; devemos cobrar o cumprimento de suas promessas, também, obviamente. Mas não podemos nos esquecer de ser gratos pelo que Ele já fez, pelo que Ele tem feito e também pelo que Ele fará – pois esse é um passo de fé. Pense hoje em todas as coisas que Deus lhe fez. Agradeça pelo que Ele tem feito em sua vida. Agradeça até mesmo pelos problemas que têm permitido a você se aproximar mais de Deus e conhecê-Lo melhor.

Agradeça pelas perseguições, pelas tribulações. Agradeça pelo livramento que Ele vai lhe dar. Você perceberá uma alegria inexplicável em seu interior. Não é uma alegria comum, prazer momentâneo ou coisa parecida. Essa alegria nada tem a ver com as deste mundo. Antes, é alegria inexplicável, gozo singular, que só quem experimenta sabe o que é, mas não sabe explicar. É o sinal do Espírito de Deus. O prazer de ser chamado de lho pelo Pai compensa qualquer tribulação. Essa é a alegria que ninguém pode tirar.

Seja grato pelo que Deus fez em sua vida.

Retirado do Livro “O Pão Nosso Para 365 Dias” do Bispo Macedo

7º Dia do Jejum de Daniel


O perdão de Deus depende do nosso perdão. Mas como perdoar se não sinto vontade, se não consigo esquecer o mal que me foi feito? Como posso obrigar meu coração a perdoar? Não pode.

Ninguém consegue controlar os impulsos do coração. Ele é rebelde contra Deus, quanto mais conosco! Como então obedecer ao Senhor Jesus e perdoar? O coração pode ser o que for, mas ele jamais controla a razão quando a pessoa é decidida. Use seu intelecto e ore por quem o feriu. Mencione seu nome diante de Deus, peça-Lhe para abençoá-la e coisas desse tipo…
Mesmo que o coração grite, esperneie e sinta ódio, o importante é você usar a razão, o intelecto e OBEDECER à palavra de Jesus e pronunciar palavras de bênçãos à outra pessoa. É óbvio que o Espírito Santo, mediante esse esforço de fé, removerá os sentimentos do seu coração. Você fica livre do câncer da alma para receber o perdão de Deus, o batismo com o Espírito Santo, a salvação e todas as demais bênçãos que Ele prometeu.

A mágoa só faz mal a você. Obedeça à palavra de Jesus, perdoe e colha os resultados dessa atitude.

Retirado do Livro “O Pão Nosso Para 365 Dias” do Bispo Macedo

6º Dia do Jejum de Daniel


A maioria não faz ideia da diferença entre acreditar e crer. Quantos têm sido enganados por terem acreditado na Bíblia e não crido nela? Acreditando em Jesus e não crido nEle? Acreditar e crer soam quase a mesma coisa na linguagem atual, mas nos escritos originais do N. Testamento, o grego, o verbo crer significa muito além. Acreditar é como dar um voto de crédito por algum tempo; crer é como dar um voto de crédito por todo o tempo. Podemos dizer que acreditar é namorar sem compromisso. Crer é casar sem direito a divórcio.

Em termos bíblicos, crer envolve dedicação total da vida à pessoa em quem se crê; significa honrar a palavra empenhada no compromisso assumido no Altar até a morte. Muitas pessoas têm acreditado em Jesus, mas não crido nEle. Estão mais preocupadas em receber do que dar; receber o Espírito Santo, receber paz, receber alegria, receber nova vida, receber, receber e receber… Crer em Jesus exige renúncia total da vida.

Que tipo de relacionamento você tem tido com Ele? Crido ou acreditando nEle? Não adianta tentar iludi-Lo, porque Ele conhece bem o seu íntimo. Sabe se você só quer namorar, flertar, ficar ou ser amante; mas conhece também os que querem compromisso por toda a eternidade.

Assuma um compromisso com Jesus e honre a palavra empenhada.

Retirado do Livro “O Pão Nosso Para 365 Dias” do Bispo Macedo

5º Dia do Jejum de Daniel


As necessidades diárias desviam nossos olhos para nosso próprio umbigo. O que interessa ao homem hoje são as suas contas, os seus problemas, a sua vida, a sua família, o seu futuro, os seus sonhos, a sua dor, o seu interesse, o seu, o seu, o seu…
No natal, as propagandas o levaram a querer dar presentes, a querer dar feliz natal, a querer dar cartões… por que, depois de janeiro, resolveu que não era mais hora de dar? Generosidade com data marcada não é generosidade. Não cansemos de fazer o bem.
Não importa se somos correspondidos ou não, se somos compreendidos ou não. A Palavra de Deus diz que ceifaremos. Se não desistirmos, colheremos aquilo que temos plantado.
Em outra ocasião, diz: “A alma generosa prosperará, e quem dá a beber será dessedentado.” (Provérbios 11.25) Isto é, quem dá, recebe. Se você quiser prosperar, deve ser generoso. Se você quiser matar sua sede, deve dar de beber a alguém. Se quiser amor, deve amar. Se quiser atenção, deve dar atenção. Você não receberá o que não der. É uma lei fixa de Deus. A natureza funciona assim. Quem planta, colhe. E você só colhe aquilo que plantar.

Quando estiver no deserto, aproveite para exercitar a sua fé.

Retirado do Livro “O Pão Nosso Para 365 Dias” do Bispo Macedo

4º Dia do Jejum de Daniel

Essa dica preciosa foi revelada profeticamente pelo salmista e rei Davi. O que mais pode agradar ao Senhor, senão um relacionamento diário, íntimo e profundo com Ele? Foi justamente com esse objetivo, o de ter esse tipo de relacionamento, que Deus criou o ser humano.

Quando desenvolvemos esse relacionamento com Ele, nossos desejos se aproximam aos desejos dEle. Andamos de acordo com Sua vontade e, por isso, temos a garantia de que nossos desejos serão satisfeitos. Não os desejos do coração corrupto e carnal, mas os desejos de um coração segundo o coração de Deus. Os desejos do novo coração.

Por isso sua prioridade deve ser buscar o Espírito de Deus. Só quem nasce do Espírito recebe um novo coração; coração segundo o coração de Deus; coração que sente os sentimentos de Deus; coração sedento pelos perdidos…
“Dar-vos-ei coração novo e porei dentro de vós espírito novo; tirarei de vós o coração de pedra e vos darei coração de carne.” (Ezequiel 36.26)

Para agradar a Deus, desenvolva um relacionamento com Ele por meio do Espírito Santo. Essa deve ser sua prioridade.

Retirado do Livro “O Pão Nosso Para 365 Dias” do Bispo Macedo

3º Dia do Jejum de Daniel

A cada novo dia, novos problemas. Não bastassem os do dia anterior, ainda não resolvidos, outros desafios os aparecem. Eles devem ser enfrentados e vencidos, sem dúvida. Há a vontade de resolver os problemas circunstanciais, pois eles gritam alto. Gritam, pois não querem que você ouça a verdade que os fará perder as forças. Porém, o Senhor Jesus nos revelou o segredo que o fará alcançar o que necessita. O conselho é claro e dirigido aos ansiosos para resolver as necessidades deste mundo: busque, primeiro o Reino de Deus e a Sua justiça.

Buscar o Reino de Deus e Sua justiça é buscar o próprio Espírito de Deus. Não importa os problemas que você tem enfrentado, use a cabeça e priorize sua vida espiritual. Ao alcançar esse Tesouro, todas as outras conquistas acontecerão naturalmente, a seu tempo.
Ainda que em meio às turbulências, fixe sua atenção nesse conselho, esqueça o grito dos problemas à sua volta. Em vez de pensar em todas as dificuldades e impassibilidades da vida, mantenha seus pensamentos ligados em Deus, fixos na Palavra que traz Vida. Todas as coisas serão acrescentadas. Todas. Sem exceção.3º Dia do Jejum de Daniel
A cada novo dia, novos problemas. Não bastassem os do dia anterior, ainda não resolvidos, outros desafios os aparecem. Eles devem ser enfrentados e vencidos, sem dúvida. Há a vontade de resolver os problemas circunstanciais, pois eles gritam alto. Gritam, pois não querem que você ouça a verdade que os fará perder as forças. Porém, o Senhor Jesus nos revelou o segredo que o fará alcançar o que necessita. O conselho é claro e dirigido aos ansiosos para resolver as necessidades deste mundo: busque, primeiro o Reino de Deus e a Sua justiça.

Buscar o Reino de Deus e Sua justiça é buscar o próprio Espírito de Deus. Não importa os problemas que você tem enfrentado, use a cabeça e priorize sua vida espiritual. Ao alcançar esse Tesouro, todas as outras conquistas acontecerão naturalmente, a seu tempo.
Ainda que em meio às turbulências, fixe sua atenção nesse conselho, esqueça o grito dos problemas à sua volta. Em vez de pensar em todas as dificuldades e impassibilidades da vida, mantenha seus pensamentos ligados em Deus, fixos na Palavra que traz Vida. Todas as coisas serão acrescentadas. Todas. Sem exceção.

Busque primeiro as conquistas espirituais e as respostas serão acrescentadas à sua vida.

Retirado do Livro “O Pão Nosso Para 365 Dias” do Bispo Macedo

2º Dia do Jejum de Daniel


É natural se cansar. Não apenas pelo esforço de alguma atividade, mas também pelos problemas e lutas do dia a dia. Mas Deus não se cansa, não se fatiga. Ele não se cansará de lutar a causa do Seu povo.

Cheios do Espírito de Deus, os que esperam nEle serão como Ele: não se cansarão, nem se fatigarão, não importando quanto corram, não importando quantos anos tenham ou quão alto voem. Para eles, há a promessa de multiplicação das forças.

Sem Deus, até os moços caem exaustos. Com Deus, as forças se renovam, independentemente da idade. Se você está cansado, lembre-se desta Palavra. A força não vem dos seus músculos, da sua juventude ou mesmo da sua saúde. A força vem do Espírito e é isso que você pode receber hoje, pois já lhe foi prometido. Ele é o segredo da eterna juventude.

Suas forças são renovadas e multiplicadas agora.

Retirado do Livro “O Pão Nosso Para 365 Dias” do Bispo Macedo

1º Dia do Jejum de Daniel


Cair em tentação não significa necessariamente perder o Espírito Santo. Manter-se no pecado resistindo à Voz dEle, isso sim, pode ser fatal. Quem mesmo batizado com o Espírito Santo, nunca teve deslizes na vida? Ninguém, salvo o Senhor Jesus.

Se cair em tentação, confesse o pecado e abandone-o imediatamente. Todos somos passíveis de erros, mesmo selados com o Espírito Santo. Afinal de contas, somos casas de barro. Porém, todos os selados têm a direção do Espírito alertando quanto à permanência no pecado.

Caso não haja o arrependimento imediato, isso significa seguir “apagando o Espírito”.

Os não batizados com o Espírito Santo não têm o discernimento espiritual. Por conta disso, são mais vulneráveis aos ataques do mal. Daí a razão de se investir forte no recebimento do Espírito Santo para manter-se são e salvo.

Não se mantenha na prática do erro. Você tem um Advogado, que defenderá sua causa se você abandonar o pecado.

Retirado do Livro “O Pão Nosso Para 365 Dias” do Bispo Macedo

De 9 de fevereiro a 1 de março

E em todos os Centros de Ajuda do país

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

2 comentários

ROBSON SANTOS Responder 10 Fevereiro, 2017 às 18:41

esta palavra é muito boa por que fala de quem nos da força que deus

Fany Dumbo Nascimento Responder 12 Fevereiro, 2017 às 0:42

Que o Poder do Espirito Santo revista o meu ser, mantendo-me firme nestes 21 dias. Eu preciso de Deus na minha vida.