Mensagem

A beleza relativa

beleza_relativaTudo que ouvimos e falamos a respeito da escolha de alguém para passar o resto da vida, como esposa ou marido, num casamento bem-sucedido em que gere muitos filhos espirituais (almas), parece que já se sabe.

Porém, infelizmente, vemos muitos perderem até a própria salvação por terem feito uma péssima escolha de seu cônjuge.

Quando o rapaz é espiritual, ele nota a beleza da moça, mas não se deixa levar por ela. A mesma coisa acontece com a moça quando é espiritual, ela nota a beleza do rapaz, contudo, atenta para a visão de Deus:

Porém o SENHOR disse a Samuel: Não atentes para a sua aparência, nem para a sua altura, porque o rejeitei; porque o SENHOR não vê como vê o homem. O homem vê o exterior, porém o SENHOR, o coração. 1 Samuel 16.7

A beleza é relativa porque acaba depois que você a prova. No princípio, tudo é novidade, as primeiras experiências são inesquecíveis, mas depois, pronto, passou, agora é vida que segue. O sexo passa a ser basicamente tudo igual, e agora? Quem mora ali dentro daquele corpo bonito, Deus ou o diabo?

Mas quem pensa e enxerga com os olhos de Deus não foca o lado externo, não foca só o sexo, e sim o que há dentro da esposa ou do marido, que é o que continua depois do período da lua de mel.

Quando há o novo nascimento e o batismo no Espírito Santo, então a esposa passa a ser uma auxiliadora do marido no ganho de almas. Ela estará ajudando-o nos bastidores do seu ministério, nos momentos dos desertos, perseguições e lutas que, normalmente, um homem de Deus passa em sua trajetória. Mas, se dentro dela existe a presença do diabo, ela será uma pedra de tropeço. Eu diria, mal comparando, um “derrame” na vida do homem de Deus, pois uma das sequelas do derrame é o paciente ter que andar puxando uma perna e um braço por estarem paralíticos (mortos) e não poderem mais participar da coordenação motora do corpo. Sendo assim, ele jamais poderá vencer o inferno, numa luta ferrenha de tirar as almas das garras do mal.

Vemos isso na vida de muitos que, depois do casamento, ficaram paralíticos no seu ministério porque descobriram que sua outra metade (esposa) estava morta espiritualmente, e eles têm que arrastá-las, tornando-se um peso tão grande capaz de impedi-los de serem o expoente que eram nas mãos de Deus antes de se casarem.

…Conheço as tuas obras, que tens nome de que vives e estás morto. Apocalipse 3.1

Isso tem acontecido também com mulheres que eram uma bênção nas mãos de Deus quando obreiras e solteiras, mas o mesmo ocorreu ao se casarem com alguém que pensaram que era lá de cima, mas era cá de baixo.

E prosseguiu: Vós sois cá de baixo, Eu sou lá de cima; vós sois deste mundo, Eu deste mundo não Sou. João 8.23

Devemos aprender que, na escolha de alguém para se casar, a beleza exterior é relativa. Até porque, o que é bonito para uns não é para outros, mas a beleza interior é bonita para todos.

Observe, a beleza externa, se foi gerada pela união sexual entre duas pessoais bem dotadas de aparência, então, no mínimo, vai gerar filhos de boa aparência. Mas a beleza interior foi gerada pelo próprio Espírito Santo, logo nasce um novo “ser” que traz a aparência do próprio Deus no seu interior.

O que é mais importante? O corpo escultural de uma mulher gerado pela união sexual de um casal ou o perfeito e novo “ser” interior gerado pelo Espírito Santo para Sua Eterna Glória?

Tudo isso nos ensina o Espírito Santo, por meio do bispo Macedo, APRENDAMOS.

Bispo Sérgio Correa

bispomacedo.pt

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

1 comentário

Carla Araújo Responder 2 Abril, 2015 às 18:26

Boa tarde.
Quando estamos longe da presença de Deus os nossos olhos tendem a ver o que está fora e não dentro da pessoa. Mas também me fez refletir sobre todas as áreas da minha vida.