Mensagem

Até quando?

Hand of a man reaching to bird in the sky. Focus on a hand.Ora, o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus, porque lhe são loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. 1 Coríntios 2.14

Infelizmente, muita gente não entende a Palavra de Deus, principalmente no que se refere ao sacrifício. Todos querem ter uma vida cômoda, próspera, exitosa, mas não são todos que estão dispostos a pagar o preço para conquistá-la. Muitos não querem se esforçar, não querem sacrificar, quando sem sacrifício não se conquista nada nesta vida.

As bênçãos de Deus não caem do céu, as bênçãos se conquistam, e são somente aqueles que se esforçam, lutam, renunciam e agem pela fé na Palavra de Deus que podem conquistá-las.

Embora o Senhor Jesus já tenha vindo a este mundo e tenha dado a Sua vida para nos salvar, mesmo assim nós temos que sacrificar. Ele disse que o Reino de Deus se conquista com violência, e somente os violentos, somente aqueles que violentam a sua própria vontade para fazer a vontade de Deus podem tomar posse dele.

Nas igrejas há muitas pessoas boas e que creem em Deus, mas elas não entendem por que a vida não muda. São pessoas que oram, pedem, choram, estão sempre participando dos cultos, não perdem as reuniões dominicais, mas não acontece nada! Não há mudança, não se libertam, não conseguem alcançar as suas metas. São pessoas que vivem frustradas, desanimadas, desiludidas com a vida e chegam até a pensar que Deus não Se importa com elas, que Deus não as ama, ou mesmo que nasceram para sofrer. Muitas até acabam esfriando na fé e se afastando dos caminhos de Deus, ou ficam indo de igreja em igreja, como se uma igreja fosse resolver o seu problema, não!

Nenhuma igreja ou religião pode resolver os nossos problemas, somente Deus pode fazer isso, mediante uma atitude de fé da nossa parte. A verdade é que o nosso futuro não está nas mãos de Deus, de um pastor ou bispo, de uma religião ou de quem quer que seja, o nosso futuro está em nossas mãos. Porque tudo o que o homem semeia, ele colhe, seja bom ou mau. Nós colhemos hoje o que semeamos ontem, e colheremos amanhã o que semearmos hoje, assim é a lei da vida.

Você pode ter muita fé em Deus, mas se não age a sua fé, ela não vai lhe trazer nenhum resultado, nenhum benefício, porque a fé sem obras é morta. E o sacrifício é a maior expressão de fé. A nossa vida é o resultado da oferta que oferecemos a Deus. Jesus disse que era necessário fazer o sacrifício:

Desde esse tempo, começou Jesus Cristo a mostrar a Seus discípulos que Lhe era necessário seguir para Jerusalém e sofrer muitas coisas dos anciãos, dos principais sacerdotes e dos escribas, ser morto e ressuscitar no terceiro dia.
E Pedro (que era um homem natural, embora fosse um discípulo de Jesus, ainda não havia nascido de novo, não havia recebido o Espírito Santo), chamando-O à parte, começou a reprová-Lo, dizendo: Tem compaixão de Ti, Senhor; isso de modo algum Te acontecerá. Mas Jesus voltando-se disse a Pedro: Arreda, Satanás! Tu és para Mim pedra de tropeço, porque não cogitas das coisas de Deus, e sim das dos homens. Mateus 16.21-23

Não é que Pedro estivesse com demônio, mas por ser um homem natural e carnal, ele não entendia a importância do sacrifício. Para ele era loucura. Sendo assim, não foi difícil para que Satanás o inspirasse, a fim de tentar impedir que Jesus fizesse o sacrifício que teria que fazer para a Salvação da humanidade.

O diabo sabe que o sacrifício é a chave da vitória, e ele tenta de todas as maneiras impedir que as pessoas tenham esse entendimento, tomem uma atitude de fé e ofereçam a Deus o seu perfeito sacrifício.

Por isso, quando se fala em sacrifício na igreja, diversas dúvidas surgem na cabeça de muita gente. Aparecem pensamentos negativos, pensamentos de malícia. O mal semeia a dúvida justamente para que a pessoa tenha medo de sacrificar e, dessa maneira, não conquiste a realização dos seus sonhos.

Assim como o diabo usou a Pedro, ele usa amigos, familiares, pessoas muito próximas e até pastores para nos trazer palavras de dúvidas, dizendo que isso é uma loucura, para que a pessoa fique entre dois pensamentos, dividida, confusa e tenha a sua fé neutralizada.

É por isso que não devemos consultar ninguém sobre o que devemos ou não devemos fazer, porque não são todos os que estão na mesma fé que nós estamos. Ainda que a pessoa esteja dentro da igreja, não significa que ela esteja na mesma fé, pelo contrário, ela pode até ser inspirada pelo diabo para gerar confusão na nossa mente.

A fé é um dom de Deus, uma revelação, é algo pessoal, algo entre a pessoa e Deus, e nós temos que estar bem definidos na nossa fé para colocá-la em ação. Assim, o Poder de Deus se manifestará na nossa vida.

Se o Senhor Jesus tivesse deixado de ouvir a voz da fé para ouvir a voz da dúvida, a voz dos sentimentos, Ele não teria dado a Sua vida em sacrifício na cruz, nós estaríamos perdidos em nossos pecados e não haveria Salvação. Contudo, embora a carne fosse fraca, o Espírito estava preparado.

Eu fico pensando… Quando o bispo Macedo recebeu a revelação de Deus para deixar tudo, sacrificar tudo, o seu emprego, a sua carreira, os seus projetos pessoais para levar a mensagem de Salvação aos perdidos, se ele tivesse escutado a voz de amigos, de familiares próximos – que até eram convertidos ao Senhor Jesus, mas diziam que ele estava louco, que não ia dar certo, que ele não tinha chamado de Deus, não tinha vocação para ser pastor –, o que seria de milhões de pessoas em todo este mundo? Hoje essas pessoas saíram da miséria, das drogas, da delinquência; famílias foram restauradas; pessoas que não tinham ninguém que se interessasse por elas, cheias de traumas, de complexos, em profunda depressão, até pensando no suicídio, hoje estão salvas, com as suas vidas completamente transformadas e felizes vivendo no Reino de Deus.

A Universal é uma obra da fé, dessa fé sacrificial, e se você quer realmente conquistar coisas grandes na sua vida e fazer a diferença, a chave é o sacrifício. É você ouvir unicamente a voz da fé e rechaçar todas as dúvidas e pensamentos negativos que se levantam para tentar destruir os seus sonhos.

Eu faço a mesma pergunta que Elias fez no Monte Carmelo: Até quando coxeareis entre dois pensamentos?

Colaborou: Bispo Paulo Roberto Guimarães

Bispo Edir Macedo
bispomacedo.pt

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *