Mensagem

Como posso ter malícia no coração?

sol-706x432Bom dia, bispo!

Sou obreira da Casa de Deus e membro da Igreja Universal há quase três décadas. Ao ouvir a Palavra do Espírito Santo por intermédio do senhor, em nossa aula de obreiros, fiquei pensando: “Como posso ter malícia em meu coração, se só cabe gratidão?”

Sou muito grata, em primeiro lugar, a Deus, e depois ao senhor, pois pela porta da Igreja Universal há quase trinta anos entrou uma família destruída. Eu era asmática, deprimida e angustiada, pois por quatorze anos carreguei comigo essa doença, e sempre era levada às pressas ao hospital. Meu pai alcoólatra, totalmente dependente do vício, trazia para a nossa família brigas e desentendimentos. Nossa casa era um pedacinho do inferno.

Hoje temos paz, fomos curados e libertos de todo o mal, e nosso objetivo é que por meio da nossa vida, nossos testemunhos, outras vidas sejam alcançadas para Deus. Durante todos esses anos na igreja e na fé, já passamos por muitas lutas, passamos por muitos desertos, porém, permanecemos firmes até hoje, porque jamais perdemos a visão, jamais tiramos os nossos olhos do Altar.

Muitos obreiros, pastores, até mesmo bispos de nossa época deixaram de olhar para o Altar, e hoje já não estão mais em nosso meio. Para a nossa família: eu, meus queridos pais, irmãs e cunhado (seis obreiros da Seara do Senhor), é uma honra, um privilégio, permanecer firme e com a pureza do primeiro amor em nosso coração.

Em relação às mensagens dos mensageiros de Satanás, os que um dia estiveram em nosso meio e hoje semeiam palavras de dúvidas a fim de atingir os puros, os de bons olhos, desconhecemos, preferimos nem ver, nem ouvir, nem sabemos quem são. Assim preservamos a nossa fé, pois não há bem maior do que a Salvação de nossa alma, e essa fé conseguimos preservar vinte e sete anos, e preservaremos até o fim.

Somos como aqueles guerreiros da Tribo de Massai, que enfrentam e matam um leão por dia, mantendo-se resistentes, preservando o que temos de mais precioso: a Salvação.

Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida. Apocalipse 2.10

Janiere Freitas – Jardim Brasília – Brasília/DF

Bispo Edir Macedo

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *