Mensagem

Eles não se curvaram!

“Porque Deus, que disse que das trevas resplandecesse a luz, é Quem resplandeceu em nossos corações, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Jesus Cristo. Temos, porém, este tesouro (a fé inteligente revelada) em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não de nós.”

2 Coríntios 4.6-8

Pois é, quando vejo ou ouço pessoas que um dia desfrutaram dos benefícios da FÉ revelada e, por qualquer motivozinho tolo ou absurdo, se acharam “injustiçadas” e, por conta disso, relaxaram na fé, logo me vem à mente o desprezo que tiveram com o tesouro revelado pelo Espírito da Fé. Desdenham, menosprezam ou fazem pouco caso daquilo que o Altíssimo lhes emprestou.

Imagino que se as mesmas estivessem vivendo nos dias apostólicos, quando alguns cristãos foram torturados, não aceitando o seu livramento, para alcançarem uma melhor ressurreição; E outros experimentaram escárnios e açoites, e até cadeias e prisões. Foram apedrejados, serrados, tentados, mortos ao fio da espada; andaram vestidos de peles de ovelhas e de cabras, desamparados, aflitos e maltratados (Dos quais o mundo não era digno), errantes pelos desertos, e montes, e pelas covas e cavernas da terra (Hebreus 11.35-38), seriam a vergonha do Senhor Jesus na Terra.

Aqueles foram provados e aprovados por sustentarem o tesouro da fé dentro de si. Carregaram em seus corpos (vasos de barro) a Luz do conhecimento da Glória de Deus (a Fé).

“Por isso também Deus não se envergonha deles, de se chamar seu Deus, porque já lhes preparou uma cidade.”

Hebreus 11.16

De fato, quando o cristão não é batizado no Espírito Santo não consegue ver a Luz do Conhecimento da Glória de Deus nem discernir o que carrega dentro de seu miserável vaso de barro. Seus olhos barrentos só conseguem ver o seu mundinho sujo. Enquanto isso, aqueles que têm pago o justo preço pela sua salvação continuam sendo atribulados em tudo, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados; perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos; trazendo sempre por toda a parte a mortificação do Senhor Jesus no nosso corpo, para que a vida de Jesus se manifeste também nos nossos corpos; E assim nós, que vivemos, estamos sempre entregues à morte por amor de Jesus, para que a vida de Jesus se manifeste também na nossa carne mortal. 2 Coríntios 4.8-11

Bispo Edir Macedo

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *