Mensagem

Jesus e o Templo

Na Lei Mosaica há três grandes festas anuais nas quais todo judeu teria que comparecer em Jerusalém, para, no Templo, oferecer seus sacrifícios. Diga-se de passagem, isso era algo que TODOS tinham que fazer, já que ninguém podia aparecer de mãos vazias (Deuteronômio 16.16,17).

Meditando numa passagem, os meus olhos sobressaltaram sobre um tema:templo

Estando próxima a Páscoa dos judeus, subiu Jesus para Jerusalém. E encontrou no Templo os que vendiam bois, ovelhas e pombas e também os cambistas assentados; tendo feito um azorrague de cordas, expulsou todos do Templo, bem como as ovelhas e os bois, derramou pelo chão o dinheiro dos cambistas, virou as mesas e disse aos que vendiam as pombas: Tirai daqui estas coisas; não façais da Casa de Meu Pai casa de negócio. Lembraram-se os Seus discípulos de que está escrito: O zelo da Tua Casa me consumirá. João 2.13-17

Jesus sabia que aquela era a época de subir para se fazer o sacrifício, e Ele foi porque queria ver de perto que tipo de fé as pessoas tinham. E o que foi que Ele encontrou? Um total descaso, uma irreverência com o Lugar mais santo. Devido a isso, a reação dEle não podia ser outra senão de revolta, de indignação.

Durante todo o Seu ministério Ele sempre foi pacífico, Príncipe da Paz, Amoroso, Misericordioso, Bondoso, enfim, nos faltam palavras para descrevê-lO. Ele teve compaixão da mulher adúltera, do ladrão na cruz, de Zaqueu, daqueles que O matavam, mas aqui nós vemos outro tipo de atitude a ponto de fazer um chicote e começar a bater em todos os que estavam ali vendendo os animais e de virar as mesas com dinheiro. Um Jesus completamente diferente. Não estavam eles ali com os animais para o sacrifício? Não havia ali dinheiro? Então qual era o problema? A resposta é simples: O TIPO DE SACRIFÍCIO QUE ERA OFERECIDO.

Muitos incrédulos têm feito do sacrifício um negócio, pois o veem como dinheiro, e por isso criticam, pensam que Deus Se agrada de qualquer coisa. Se fosse assim Ele aceitaria o que estava sendo oferecido. Mas não, Ele Se indignou porque faltava um respeito, uma consideração para com o TEMPLO DO ALTÍSSIMO, para com a CASA DO SACRIFÍCIO.

Ele pôde ver como as pessoas estavam desconsiderando Deus devido à sua religiosidade e desprezavam as coisas santas. Um total descaso por parte dos sacerdotes e das pessoas que iam ao Templo e não o reverenciavam como um LUGAR SANTO.

Não se pode fazer do sacrifício uma bagunça, pois ele reflete a fé.

Não foi à toa que aquele Templo foi destruído, pois, para que ter a CASA DO SACRIFÍCIO se a mesma era desprezada?

Passaram-se quase dois milênios para que Deus encontrasse um povo que realmente soubesse o verdadeiro sentido do sacrifício para assim levantar novamente um lugar para que Ele seja adorado e honrado, como é digno.

Esse povo somos nós, os que cremos no verdadeiro sacrifício. Pois, como Deus daria a CASA DO SACRIFÍCIO para quem é contra o sacrifício? Nós somos a UNIVERSAL, e o TEMPLO é Nosso, kkkkkkkkk, e de todo aquele que crê.

É nessa reverência, temor, respeito e SACRIFÍCIO PERFEITO que vamos ao TEMPLO DE SALOMÃO. Nesse Lugar estaremos todos vestidos dessa fé.

Ou será necessário um chicote na mão?

Voltemos às origens!

O nosso Deus é merecedor de toda honra, glória, respeito e consideração!

O Templo traz de volta tudo isso para a Igreja do Senhor Jesus. É a restauração da verdadeira fé no ÚNICO E VERDADEIRO DEUS.

Colaborou: Franklin Sanches

Bispo Edir Macedo
bispomacedo.pt

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *