Mensagem

Nada a Perder em presídio na África do Sul

Africa4-706x432

Bispo,

Recentemente, tivemos a reunião anual no presídio feminino de Pretória, por causa do mês das mulheres na África do Sul. As esposas de pastores fizeram uma festa para mais de 300 presas, que receberam também produtos de higiene.

A vice-diretora do Departamento de Segurança e Serviço Correcional, em nome do Departamento, estava bem sensibilizada. Ela agradeceu por todos os preparativos feitos pelas esposas, mencionando que tratamos as detentas com respeito e amor.

Esse centro correcional abriga mulheres com as sentenças mais longas e delitos mais graves, como tráfico de drogas e homicídio. Temos ali três brasileiras, quatro peruanas, uma senhora espanhola, além da população africana. Captura de Tela 2016-08-31 às 10.53.44

Nessa oportunidade, os certificados de conclusão dos cursos “Nada a Perder 1” e “Nada a Perder 2” e uma Bíblia nova foram entregues às que finalizaram. Quando minha esposa, Marcia, disse que estaria mandando uma foto para o senhor, elas se reuniram e gritaram “Thank you, bishop Macedo!”.

A mensagem de vida do senhor chegou aos mais necessitados espiritualmente. Nesse grupo de formandas, temos dois casos de assassinato que não podemos mencionar os fatos. Embora não possamos divulgá-los, creio que o senhor vai sentir o gozo de saber que, por meio do curso “Nada a Perder”, elas têm sido reabilitadas.

Ao final, a Marcia deu uma mensagem e também levou o testemunho da Ludimila. As lágrimas desciam pelo rosto da jovem, enquanto contava às presas que via a si própria em cada uma delas. Porque um dia ela viveu tomada pelo ódio, sentindo o gosto de sangue na boca, enterrada na bebida e nas drogas, e por isso pensou que nunca seria feliz. No entanto, ela resolveu se entregar, suja como estava, ouvir a Voz de Deus e obedecer. Durante a oração de entrega, as detentas choravam copiosamente.Captura de Tela 2016-08-31 às 10.57.18

Temos observado que o número de detentas tem diminuído a cada ano. Inclusive, semana passada, mais uma foi solta e veio imediatamente à igreja, porque disse que precisa continuar na fé e que não quer mais voltar ao erro. A primeira reunião somou mais de 400 mulheres; e ontem foram 276 e mais 30 oficiais carcerárias, que se uniram ao programa e às orações.

Dentro de um mês começaremos o curso

Colaborou: Bispo Marcelo Pires

Bispo Edir Macedo

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *