Mensagem

Nascido pra quê?

e6434f4c-6894-4ad9-8b3a-a3671ab4f794Vou pedir que repouse o seu corpo numa cadeira confortável. Descalce os sapatos. Apoie os seus cotovelos sobre os joelhos e o seu queixo nas suas mãos. Olhe atentamente para os dedos dos seus pés. Escolha um dos pés e ordene ao primeiro dedo que se mexa. Mexeu, não mexeu? Conclusão: quem manda é você.

Agora olhe para as suas mãos. Dê ordem ao seu polegar para tocar no dedo mínimo. O que aconteceu? Obedeceu, não foi? Conclusão: quem manda é você.

Agora dê ordem ao seu corpo para que ele fique de pé. E que tal? Que maravilha, voltou a obedecer à sua ordem. Conclusão: quem manda é você.

Estique o seu braço e pegue em algo que esteja ao seu alcance. Viu? Você nem precisou esforçar a sua voz. O organismo obedeceu ao seu mandar. Conclusão: quem manda é você.

Agora ordene ao seu corpo que vá buscar algum objeto que esteja noutra divisória da sua casa. Acredito que esticar o braço não seja suficiente. Contudo, basta dar uma ordem às suas pernas e pronto, fica resolvido. Conclusão: quem manda é você.

Agora pense na situação difícil que deseja ultrapassar. Pois bem, dê ordem ao seu organismo que promova todas as ações necessárias ao cumprimento do seu desejo….vá, força!

Pois é, a esta hora você deve estar a pensando assim: “Mas como?”, “Não entendo…”, “Como será isso possível?”

Você também não percebe como o seu dedo obedece à sua voz, ou o seu braço respeita a sua ordem…a verdade é que você mandou e pronto.

Não se diminua. Você é uma potência. Lembre-se: quem manda é você.

Obrigado por se ter recusado a ficar sentado com os cotovelos apoiados sobre os joelhos como se mudar a sua vida dependesse de um terceiro.

Agora você já sabe a razão de ter nascido.

Deus os abençoe!

Colaborou: César Ribeiro

Bispo Edir Macedo
bispomacedo.pt

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *