Mensagem

Os “mendigos da Fé”

maos-706x432Têm família, saúde, casamento, dinheiro… Mas, na verdade, são verdadeiros mendigos, pois a maior riqueza de todas está fora do seu alcance.

Com o uso da Fé podem ser curados, realizados sentimentalmente, prósperos, respeitados, ter a família unida… Ou seja, podem quase tudo, porém, isso não significa que, tendo tudo isso, vão deixar de ser “mendigos da Fé”.

Mas, quem são estes “mendigos da Fé”? São aqueles que têm Fé, usam-na, conquistam, mas não têm o Espírito Santo. Por isso são “mendigos”, são criaturas, não passam de crianças na Fé e não são Filhos de Deus ainda. Infelizmente, há muitos “mendigos da Fé” nas Igrejas, que, aparentemente, têm tudo, mas falta-lhes o Essencial.

Agora, o Filho de Deus é diferente… Ele brilha. E porque brilha, as suas vestes resplandecem. E ainda que no presente momento o Filho não tenha uma família unida, o casamento dos sonhos, fama, prosperidade, vida sentimental realizada, mas, porque Brilha, é Filho, é diferente e faz toda a diferença! E porque é Filho, tem a mais plena condição que tudo o que Deus Prometeu, tal como disse Jesus:

“todas estas coisas vos serão acrescentadas.”, vai se cumprir na sua vida.

(Mateus 6.33)

Os “mendigos” que começaram por ser “crianças”!

Quando for a um shopping, repare nas crianças. Elas fazem birra, querem doces, brinquedos… Querem um montão de coisas de que não têm necessidade. Inclusive, muitas dessas coisas não vão ter nenhuma utilidade, e podem até colocar em risco a sua saúde e a sua segurança.

Já o pai e a mãe, que são adultos, maduros, quando vão ao shopping, vão com um objetivo, sabem o que precisam adquirir. A criança quer coisas que são atraentes aos seus olhos, porque não tem discernimento, maturidade para isso. Por isso é compreensível que nós, como adultos, tenhamos que ajudá-las, protegê-las, pois não podemos dar o que elas querem, e sim o que precisam. Este é o bom pai, esta é a boa mãe!

E na Igreja não é diferente! Na Igreja há muitas “crianças” que querem tudo: vida sentimental realizada, prosperidade, família, fama, vida econômica bem-sucedida, batismo com o Espírito Santo – e tudo de uma só vez. E o que é que acontece? Não recebem nada… Por isso, fazem birra com Deus, afirmando: “Se o Senhor não me abençoar, saio da Igreja!”. Quando a realidade é que Deus já as Abençoou, mas, pela sua infantilidade, não conseguem ver, reconhecer. Estes são aqueles que esquecem que Deus não precisa de nós, e sim nós, dEle. Deus nos quer moldar, nos quer tornar úteis para servi-lO, mas, para isso, temos que estar de acordo, alinhados com a Sua Palavra. Caso contrário, Ele não o fará, mesmo Querendo! E por quê? Porque Ele não impõe a Sua Vontade a ninguém.

Existem muitas “crianças na Fé”, para quem o tempo passa, elas envelhecem, mas continuam infantis.

Não é raro observarmos homens de 25, 30 anos, com uma mentalidade infantil. E por quê? Porque na infância os pais não lhes formaram, não mostraram as dificuldades; facilitaram.

Antigamente, crianças com 10, 12 anos, já tinham responsabilidades, cobrança, orientação; começavam a trabalhar cedo, e, às vezes, não era nem pela necessidade financeira, mas pela educação rígida. Os pais as ensinavam desde cedo a trabalhar, a valorizar; não facilitavam nada, justamente para a criança amadurecer rapidamente, para ficar dois passos à frente.

E espiritualmente isso também deve acontecer (por isso na Universal somos e Disciplinamos os visitantes na fé consciente), porque senão a pessoa fica 2, 3 anos na Igreja e continua uma “criança na Fé”. Ela tem Fé? Tem! É abençoada? É! Mas é “mendiga”, porque não tem o Espírito Santo. E sem o Espírito Santo não se amadurece, não se desenvolve.

O maduro na Fé

Quando a pessoa é madura na Fé, ela sabe o que quer, é definida. Mas, ela tem necessidades? Tem! O Senhor Jesus Mesmo disse que sabe de todas elas, mas Ele também acrescentou:

buscai primeiro o Reino de Deus, e a Sua Justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Mateus 6.33

(Mateus 6.33)

Então, por que priorizar o Espírito Santo? Porque com o Espírito Santo, a pessoa deixa de ser um “mendigo da Fé”. Contudo, é a própria pessoa que tem que aceitar ser “criança” ou “madura na Fé”. Pois, ainda que você não tenha tudo o que precisa e quer, se você é Batizado com o Espírito Santo, então: é cheio, é morada dEle, é Filho; amadurece, desenvolve e “todas estas coisas vos serão acrescentadas”!

Colaborou: Bispo Júlio Freitas

Bispo Edir Macedo

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

3 comentários

Gabriela Neves Responder 3 Junho, 2016 às 16:16

O que irá nos fazer a pessoa mais Feliz de todos os Homens é o Espírito Santo dentro de nós e não as conquistas pessoais deste mundo.

…” Se a nossa esperança em Cristo se limita apenas a esta vida, somos os mais infelizes de todos os homens “…
(1 coríntios 15:19)

Isso é mendigos da fé!
Cabe a cada um de nós nos manter atentos contra esse mal de tempos.

Ideneide Rocha Responder 5 Junho, 2016 às 13:13

Post:Os mendigos na fé.T emos que priorizar em primeiro lugar o agir da fé, pois ela nos trará resultado para uma vida transformada. O Senhor Jesus diz em sua palavra sem fé é impossível agradar a Deus.

Maria do Carmo Responder 18 Junho, 2016 às 22:58

Post: Os mendigos na fé.
São àqueles que conquistam são realizados mais continuam sendo vazios e oprimidos por não priorizar o Espírito Santo.