Mensagem

Parecia impossível sair do tráfico

parecia_impossivel_sair_traficoCom 13 anos fui expulso da casa da minha avó. Passei a morar com minha mãe em uma comunidade onde convivia com traficantes.

Com o tempo, comecei a achar que aquilo era uma coisa boa, pelo que eles aparentavam. Porém, ainda era um jovem comum. Estudava, trabalhava, não queria seguir o mesmo caminho que meu pai seguiu. Mas, com o passar dos dias, não resisti e acabei me envolvendo com eles. Soube de coisas que não era para saber. Passei a fazer o que eles faziam, como correr de polícia, segurar arma, rádio e passar madrugada na boca de fumo. Com 15 para 16 anos decidi “assinar” (ser um integrante). Comecei a ver a realidade.

Pensava em sair, mas o dinheiro, as facilidades com mulheres, bebidas e roupas me prendiam. Enfrentei guerras de facções e logo me expulsaram da comunidade. Fui procurado pela polícia. Passei a dormir em lajes. Vivia noites acordado, pois usava maconha para não dormir com medo da polícia ou de facções rivais. Um dia estava em uma comunidade fumando maconha, e um rapaz do FJU de São Gonçalo, chamado Fabrício, me fez o convite para participar de uma vigília com o bispo Marcello Brayner. Naquele momento ele me fez enxergar que eu estava destruindo a minha vida, e me arrependi. Decidi entregar minha vida para Deus. Foi um dia inesquecível!

Daquele dia em diante minha mente mudou. Resolvi me entregar para a justiça e pagar tudo o que devia. Mesmo lá dentro já me sentia outra pessoa, me sentia leve, liberto. Na prisão, um lugar de onde eu fugi tanto tempo, a minha vida recomeçou. Voltei a estudar, fiz cursos. Mesmo estando preso me sentia livre, a ponto de não querer sair dali, porque eu pedi a Deus uma oportunidade e agora estava tendo. Eu recebi uma detenção de sete meses, e em quatro meses me liberaram.

Quando saí, meu filho nasceu, comecei a trabalhar e meu foco se tornou apenas um: o Senhor Jesus!

Amigo

Colaborou: Bispo Marcello Brayner

Bispo Edir Macedo

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

1 comentário

Elaine Cristina Responder 18 Abril, 2016 às 1:52

Parecia impossível sair do

Deus Glorioso!!!!!!