Mensagem

Por que não recebi o Espírito Santo?

esA promessa do Senhor Jesus de rogar para que o Outro Consolador O substituísse já foi cumprida no dia de Pentecostes.

Desde então, o Espírito Santo tem estado no mundo desejando habitar nos que creem em Seu Filho Jesus.

Contudo, nem todos os que confessam Jesus como Senhor O recebem.

Por quê?

Porque o Espírito Santo é o Espírito da Verdade.

É possível os possuídos pelo espírito da mentira receberem o Espírito da Verdade?

Claro que não!

Só recebe o Espírito da Verdade quem abandona a mentira.

Do contrário, como o Espírito da Verdade poderia conviver com o espírito da mentira no mesmo corpo?

Nem mesmo a maioria dos que O conhecem por informações bíblicas foi possuído por Ele devido à mentira em que vive.

Conhecê-lO não significa necessariamente tê-lO.

O mundo não O tem porque não O conhece e muitos “cristãos” têm conhecimento dEle, mas não O têm porque são mentirosos e dissimulados.

Jesus disse:

E Eu rogarei ao Pai, e Ele vos dará Outro Consolador, a fim de que esteja para sempre convosco, o ESPÍRITO DA VERDADE, que o mundo não pode receber, porque não O vê, nem O conhece… João 14.16,17

Os possuídos pelo Espírito da Verdade jamais vivem na mentira.
A Verdade é uma coluna da Justiça.

Enquanto o Trono do Altíssimo é feito de Justiça, o trono do diabo é feito de injustiça.

Quem anda na justiça serve ao Deus Altíssimo, mas quem anda na mentira serve ao pai da mentira, Satanás.

Que os mentirosos se humilhem e sejam salvos!

Bispo Edir Macedo
bispomacedo.pt

Tags:

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

1 comentário

Elionara Patricia-CdaCacém Responder 25 Outubro, 2014 às 0:40

Nesse poste o sr falou tudo.
Eis o motivo de porquê que muitos ainda não O têm.
O Espírito Santo gosta de exclusividade, e muitos de nós não temos Lhe dado a tal exclusividade, não temos Lhe dado Destaque em nossas vida.

Que Deus continue lhe usando cada vez mais
Deus abençoe o sr bp.