Mensagem

Prestígio Universal

prestigio_cdaA Universal é a quinta instituição de maior prestígio entre os brasileiros.

Essa é a conclusão de uma pesquisa realizada pelo Datafolha, divulgada na última quarta-feira (18). Dos 2.842 entrevistados de 172 municípios, 35% colocaram a Igreja em quinto lugar no ranking, o que a deixa à frente até mesmo do Poder Judiciário (34%) e da Presidência da República (21%).

Mas, o que faz a Universal, com apenas 37 anos de existência, estar melhor colocada na pesquisa que instituições historicamente importantes como a Presidência da República? A resposta pode estar no serviço que a Igreja presta à população. Milhões de pessoas, de Norte a Sul do País, têm encontrado na Universal uma direção para os seus mais diversos dilemas.

Com inteligência e sensibilidade, a Igreja identifica os problemas que afligem as pessoas e as direciona a uma solução. Isto é, enquanto muitos segregam, a Igreja busca agregar e reintegrar, cumprindo assim o seu papel na sociedade. Por exemplo, algumas de suas atividades são vistas nas variadas ações sociais e culturais com os jovens, na esperança de recuperação levada aos presidiários, na fé transmitida para a superação de doenças e problemas financeiros, na palavra certa que leva a uma mudança no casamento ou relacionamento, no assistencialismo a pessoas em situação de rua, no tratamento para a cura dos vícios etc. Aliás, muitas pessoas, depois de não encontrarem uma resposta satisfatória nos diversos lugares onde pediram ajuda, chegam desesperadas “à última porta”. Porém, quando são libertas e restauradas, não apenas estas são beneficiadas, mas suas famílias e o meio na qual vivem.

A Universal, que tem a fé na Palavra como mote desde a sua criação, vê hoje os resultados dessa determinação plantada no início da sua jornada. Ser considerada a quinta instituição de maior prestígio do País mostra que apesar da resistência que enfrentou durante tanto tempo, dos erros que cometeu e das muitas injustiças pelas quais passou, sempre acreditou no seu potencial de levar o desacreditado a encontrar o próprio valor. Uma prova disso são os inúmeros testemunhos de pessoas de diferentes setores, os quais, de humilhados, conquistaram uma posição de destaque na sociedade.

Assim como a Igreja cresceu ao longo desses 37 anos, sem se importar com as críticas e perseguições, certamente crescerá e fará muito mais, porque o seu único foco é o seu trabalho em prol do ser humano, levando-o a conhecer a sua força e a superar a si mesmo, ainda que ninguém acredite.

Quem faz a Universal são as pessoas que descobrem a própria coragem e ultrapassam os seus limites, não apenas crendo, mas criando o que não veem. Estas são o reflexo da Igreja.

Jaqueline Corrêa
bispomacedo.pt

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

1 comentário

agnaldogonsalves Responder 19 Março, 2015 às 13:31

eu a mjnha familha a doro a univesal