Mensagem

O que sobrou da minha vida

alone-706x432

Bom dia, bispo!

Cheguei à Universal devendo a traficantes, humilhada, dependendo do favor dos outros para morar e comer, me sentindo um lixo humano, mas eu ainda me lembro da minha primeira oração: “O Senhor sempre pediu a minha vida por completo e eu nunca Lhe dei. Hoje vim aqui dar ao Senhor o que sempre me pediu, só o que sobrou dela. Mas, se mesmo assim o Senhor quiser, toma a minha vida, porque o que sobrou eu Lhe dou por inteiro.”

E naquele dia eu saí liberta. Liberta dos vícios, liberta da escravidão que há anos me assolava. Saí de lá gente de verdade. Permaneço na fé até hoje, lutei pelo meu esposo que também era, há quase 18 anos, viciado no álcool e na cocaína, e hoje é um homem de Deus que, em breve, será consagrado a evangelista, fruto de um pedido da Fogueira Santa de Israel, na qual eu não tinha muito, mas dei o meu melhor.

Me chamaram e chamam de louca, mas quando o diabo usa essas pessoas para me desanimar e afrontar, eu o lembro do meu passado e digo para o próprio diabo: Ei, eu não vivo mais lá!

O que eu gastava com drogas passei a gastar com votos e sacrifícios, e Deus me honrou. Ainda estou caminhando morosamente, mas com uma diferença e uma certeza que ninguém tira de dentro de mim, nem o próprio diabo. A certeza de que hoje o Senhor Jesus não está ao meu lado, Ele está dentro de mim.

Hoje não devo mais a traficantes, mas sou respeitada por eles, e ainda falo do Senhor Jesus em qualquer biqueira por onde eu passo.

Deus me deu dignidade, me honrou. Se hoje eu oferto e sacrifico é porque entendi que devo apenas obedecer. A Palavra de Deus se cumpre hoje na minha vida, pois posso dizer: Eu e minha casa servimos ao Senhor. Logo será minha família inteira, para fazer mais e servir ao Deus Único, digno de toda honra, glória, majestade e poder.

Deus o abençoe, bispo!

Daiane

Bispo Edir Macedo

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.


O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *