Mensagem

2ª Ameaça – Desânimo

O “desfalecimento” da almadesanimo

O ÂNIMO é a força da alma, que difere em muito da força física. Na verdade, o ÂNIMO é tão importante que ele determina a sua atitude ou postura sobre determinada tarefa ou assunto.

Você até pode ser uma pessoa muito forte fisicamente e capaz psicologicamente, porém, sem ÂNIMO, não irá longe, será incapaz de completar o que quer que seja. Porque o povo tinha ÂNIMO para trabalhar, o muro fechou-se e começou a ser concluído…

Assim, edificamos o muro, e todo o muro se fechou até a metade de sua altura; porque o povo tinha ÂNIMO para trabalhar.” (Neemias 4.6)

A realidade é que, enquanto as pessoas estavam acomodadas com a sua situação de opróbrio, os inimigos não se incomodavam, mas, assim que elas se dispuseram a reconstruir, de imediato, os arábios, os amonitas e os asdoditas, ou seja, a trindade do diabo, manifestou-se através da: zombaria, ameaça e acusação, armas que atuariam diretamente sobre o ânimo daquele povo.

… ouvindo Sambalate e Tobias, os arábios, os amonitas e os asdoditas que a reparação dos muros de Jerusalém ia avante e que já se começavam a fechar-lhe as brechas, ficaram sobremodo irados. Ajuntaram-se todos de comum acordo para virem atacar Jerusalém e suscitar confusão ali.” (Neemias 4.7-8)

O resultado foi notório e é o que acontece quando permitimos que o desânimo se instale, existe um “desfalecimento”, uma perda de forças, um enfraquecimento, desalento, que culmina na queda.

Então, disse Judá: Já DESFALECERAM as forças dos carregadores, e os escombros são muitos; de maneira que não podemos edificar o muro.” (Neemias 4.10)

E qual foi a solução contra o desânimo?

O seu antídoto foi: a revolta, oração, a união de forças, o estímulo e o fortalecimento da sua fé!

As forças podem ser renovadas se alimentarmos a nossa Fé-inteligente com atitudes certas. Já os escombros não podiam e não podem multiplicar-se. Mas nós podemos, sim, edificar o que está em ruínas, se usarmos o antídoto certo – a revolta.

Bispo Júlio Freitas
juliofreitas.com

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *