Mensagem

A Direção não tarda

direcaoComo… Quando… O que fazer, oferecer? Muitos agem como se o verdadeiro Sacrifício-Voluntário fosse aleatório, quando não é, ele é 100% específico, pois Deus Dá a Direção, Ele sempre Diz o que Quer, quando Quer, onde Quer, é só escutar…

“Naquela mesma noite, lhe disse o Senhor: TOMA um boi que pertence a teu pai, a saber, o segundo boi de sete anos, e derriba o altar de baal que é de teu pai, e corta o poste-ídolo que está junto ao altar.”

Jz 6.25

Algumas pessoas equivocam-se, ao dizerem que não sabem o que Deus Quer que elas Sacrifiquem, quando, na verdade, Deus já lhes Revelou e elas, das duas uma: estão é com medo ou a tentar-se convencer que não é aquilo que Deus Quer que elas Sacrifiquem voluntariamente sobre o Seu Altar.

Como revela o versículo acima, Deus, naquela mesma noite, foi específico no Seu Pedido a Gideão, Afirmando o que ele deveria fazer, que era TOMAR o segundo boi, de 7 anos. Ao invés de o deixar ficar a pensar, a planear pedir emprestado, a perguntar ou a escusar-se, Deus deixou bem claro: “É ISTO QUE QUERO DE TI!”

Deus pediu justamente o segundo boi, que tinha a mesma idade dos anos pelos quais toda a nação vinha a sofrer aquela grande opressão: 7 anos.

O nosso Sacrifício deve ser proporcional ao que queremos conquistar!

Afirma o Texto Sagrado, que quando o inimigos vinham sobre Israel, levavam tudo, colheitas, bens, inclusive os animais, porém, este touro foi guardado, escondido, poupado com muita dificuldade e cuidado… ou seja, ele representava uma falsa segurança, e seria este touro o reprodutor… o símbolo do deus pagão, adorado e reverenciado pelos povos do oriente – baal (cabeça de touro e corpo de homem). E foi justamente este que Deus Pediu em Sacrifício-Voluntário.

Deus Revelou a Gideão que ele necessitava de Sacrificar, certo? Mas, para isso, ele deveria tirar, remover também o pecado. Aquele altar dedicado a baal não era o único em Israel, todavia, cada um tem que tirar o seu próprio pecado, confessando-o, abandonando-o, odiando-o e negando a sua vontade, diariamente, para não voltar a cometê-lo outra vez.

Eu não posso arrepender-me pelos pecados de ninguém, assim como os outros não podem fazê-lo igualmente por mim! Se eu errei, agora sou eu que tenho que fazer o certo!

“Edifica ao Senhor, teu Deus, um Altar no cimo deste baluarte, em camadas de pedra, e toma o segundo boi, e o oferecerás em holocausto com a lenha do poste-ídolo que vieres a cortar.”

Jz 6.26

Para se edificar um Altar a Deus, é preciso derrubar os “altares” que edificamos em nós, mesmos, no nosso interior, quando sacrificávamos pela nossa vontade, manias, desejos, religiosidade, prazeres, família, trabalho, fantasias…

Deus não aceita dividir o Seu Altar, e nem que tentemos aproveitar o altar que já usávamos para nós ou para outros, agora usando para Ele. Tem que ser TUDO NOVO, de dentro para fora!

Repare que Deus pediu a Gideão um Sacrifício trino: 1º O boi; 2º cortar o poste ídolo e 3º derrubar o altar de baal.

  • O “boi” aqui representa o sacrifício monetário;
  • O “cortar o poste-ídolo e derrubar o altar de baal”, representa o sacrifício espiritual;
  • E “ edificar um Altar em cima deste baluarte”, representa o sacrifício físico;

ISTO É A FÉ REVOLTOSA NA SUA TOTALIDADE!

Quero convidá-los a levantar esse NOVO Altar para Deus, onde oferecerão os seus Sacrifícios diários, a sua Obediência, Temor, Fé inteligente, Perseverança… e, nesta Fogueira Santa, aquilo que Deus Quer!

juliofreitas.com

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *