Mensagem

A resposta ao seu “PORQUÊ?” (Parte 2)

abraao1Deus queria fazer coisas grandes com e na vida de Abraão, porém, era necessário que ele se desligasse do seu sobrinho.

Ló era como um filho para Abraão, e o mínimo que ele deveria fazer era reconhecer que o seu tio era como o pai que ele não teve.

Todos tinham ficado à beira do caminho, um a um, todos (Harã, Naor e Tera), eventualmente, morreram, e só ficou Abraão, permanecendo Ló aos seus cuidados.

Todavia, Deus permitiu que tudo aquilo acontecesse, para que Abraão se libertasse do sentimento de tio, de pai, porque, entre o sentimento de tio e de pai, o que deveria prevalecer era a FÉ, ou seja: NÃO PODE HAVER SENTIMENTO, TEM QUE SE USAR A FÉ-INTELIGENTE!

O sentimento não resolve absolutamente, pelo contrário, ele só cria mais problemas!

E Ló foi a prova viva disto mesmo, já que ele provou que era totalmente auto-destrutivo diante do que manifestou, ou seja:
* EGOÍSMO;
* INGRATIDÃO;
* MATERIALISMO.

E por manifestar os mesmos, ele foi montando as suas tendas até chegar a Sodoma, onde tudo o que ele tinha acabou por ser destruído, inclusivamente a sua família. Ló foi preso, depois libertado pelo tio Abraão, mas voltou à mesma vida e acabou por perder a esposa, a dignidade, veio a ter relações sexuais com as próprias filhas e, por fim, morreu numa caverna, fria e escura, sem nada nem ninguém, envergonhado e humilhado. É isso que faz a trindade de Ló (Egoísmo, Ingratidão e Materialismo).

E Abraão?
Exatamente o oposto aconteceu com Abraão, pois este seguiu pelo deserto, mas, ainda assim, ele ganhou tudo, filho, nações, realização, etc., porque ele levava consigo o mais importante: A OBEDIÊNCIA À PROMESSA DE DEUS, a qual lhe garantiria o sucesso aonde quer que ele fosse!

Bispo Júlio Freitas
juliofreitas.com

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *