Mensagem

Como chegar ao seu melhor amigo?

“Entrando em Jericó, atravessava Jesus a cidade. Eis que um homem, chamado Zaqueu, maioral dos publicanos e rico, procurava ver quem era Jesus, mas não podia, por causa da multidão, por ser ele de pequena estatura” (Lucas 19.1-3). Quando estamos reunidos, Deus anda no nosso meio, procurando pessoas que não vêm para resolver problemas, mas sim para O conhecer.

Zaqueu era uma pessoa muito baixa, que para além de publicano, era rico, cobrador de impostos e ladrão, pois o que não tinha de estatura tinha de esperteza e malandragem. Mas, quando este tomou conhecimento de que Jesus estava a passar pela sua cidade, não ficou indiferente. No entanto, achava que o Salvador não era para ele, mas sim para os outros e que Jesus vinha, com certeza, salvar quem estava bem e não quem estava mal como ele, pois era um pecador e falso. Mesmo assim, Zaqueu sabia que Jesus não rejeitava ninguém e que aceitava todos, só que nem todos O aceitavam a Ele.

“Então, correndo adiante, subiu a um sicômoro a fim de vê-lo, porque por ali havia de passar. Quando Jesus chegou àquele lugar, olhando para cima, disse-lhe: Zaqueu, desce depressa, pois me convém ficar hoje em tua casa” (Lc 19.4-5). Jesus sabia que ele estava a esforçar-se para O ver, então, deu-lhe uma oportunidade. Deus dá a todo o ser humano, independentemente dos erros, da idade, da estatura ou do nível cultural, a oportunidade de entrar na Sua casa. Então, Jesus entrou na casa física de Zaqueu, mas, a casa na qual Ele queria entrar não era a física, mas sim a espiritual, ou seja, no coração de Zaqueu.

“Ele desceu a toda a pressa e o recebeu com alegria. Todos os que viram isto murmuravam, dizendo que ele se hospedara com homem pecador” (Lc 19.6-7). As pessoas começaram a acusar Jesus, o Salvador, de entrar na casa de um homem pecador, Zaqueu. Pois, na altura, os cobradores de impostos eram judeus que trabalhavam para os romanos, sendo vistos como traidores, e Zaqueu, para além disso também roubava, pedindo mais pelos impostos e quem não pagasse era preso. Jesus sabia da sua vida e as pessoas não conseguiam compreender.

“Entrementes, Zaqueu se levantou e disse ao Senhor: Senhor, resolvo dar aos pobres a metade dos meus bens; e, se nalguma coisa tenho defraudado alguém, restituo quatro vezes mais” (Lc 19.8).Zaqueu percebeu que Jesus estava na sua casa, mas que também tinha que entrar no seu coração. Então, reconheceu todos os seus erros e quis resolver a sua vida, sabendo que iria ficar pobre fisicamente, mas rico espiritualmente. “Então, Jesus lhe disse: Hoje, houve salvação nesta casa, pois que também este é filho de Abraão” (Lc 19.9). Ou seja, naquele dia houve salvação no coração de Zaqueu, que antes estava pegado às coisas materiais, pois, por amor ao dinheiro, foi injusto, defraudou e enganou, não podendo assim desfrutar do que tinha, porque a sua consciência lhe pesava. Ele não tinha paz, porém tinha muitos amigos, os quais só se interessavam por uma coisa, pelo dinheiro, até que este reconheceu e disse: “eu não tenho nenhum amigo, mas, hoje, na minha casa, entrou o meu amigo verdadeiro”.

O primeiro passo que Zaqueu deu para receber a salvação e o seu melhor amigo foi ser o melhor amigo para a sua esposa e para os seus filhos e ter procurado Jesus, subindo a uma árvore para O ver. O segundo foi ter aberto as portas do seu lar e do seu coração. O terceiro passo foi não ter aceite continuar a praticar os mesmos erros, como ladrão e homem injusto, que o afastavam de Deus. Em quarto lugar, assumiu o Senhor Jesus, sabendo que com isso poderia ser expulso, porque quem aceitasse Jesus, como Salvador, seria expulso da sinagoga e da sua religião tradicional, mesmo assim Zaqueu assumiu a sua fé no Senhor Jesus. O último e quinto passo de Zaqueu foi desligar-se de tudo o que tinha. Apesa de amar o dinheiro, largou tudo e todos, para se entregar ao seu melhor amigo, o Senhor Jesus.

E Deus quer que você seja, também, um filho de Abraão, mas é necessário que dê estes cinco passos, para que não tenha apenas amigos verdadeiros, mas para que seja, igualmente, um amigo verdadeiro, tal como Jesus tem sido isso para si. Aceite o que Jesus fez na cruz por si, carregue a sua cruz, negue-se a si mesmo e dê esses cinco passos e vai ver que, como homem, cidadão e cristão vai ser um exemplo a seguir.

Por seu servo em Cristo,
Bispo Júlio Freitas
bispojulio.com

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *