Mensagem

Conclua, com toda a sua força (Pt. 2)

forcasE assim tem de ser consigo: TODOS FICARÃO A SABER QUE A OBRA INICIADA FOI CONCLUÍDA E QUE VOCÊ NÃO IRÁ DEIXAR NADA PELA METADE! A sua fama não deve ser de apressado, desanimado ou de desistente, o homem ou a mulher de Deus deve ser vistos como uma pessoa que completa o que iniciou colocando, nisso, toda a sua força, porque está a fazê-lo não para os outros e sim para Deus!

O que levou o povo de Jerusalém às ruínas foram as ruínas espirituais, pois eles tinham deixado a prática do Sacrifício ao Deus Vivo. As ruínas das muralhas foram um reflexo do que tinha acontecido no seu espírito, a relação deles com Deus.

Neemias sabia que a Grande Obra só estaria concluída quando o povo voltasse à prática do Sacrifício. E o facto de a obra de reconstrução estar concluída não iria garantir que assim continuasse, o que garantiria isso seria a prática do Sacrifício.

As muralhas já estavam reCONSTRUÍDAS;
As brechas FECHADAS;
As portas no seu devido lugar.

Mas faltava o sacrifício no Altar.

Foi isso que garantiu todo o trabalho de reconstrução:
Material-bens-segurança (muralhas),
Física-vontade-manias (brechas-fechadas),
Espiritual-fé-Salvação (portões).

Medite sobre o seguinte:

O diabo não quer que a pessoa se liberte e, quando ela se liberta, o diabo não quer que ela se converta e, quando ela se converte, o diabo não quer que ela receba o Espírito Santo e, quando ela recebe o Espírito Santo, o diabo não quer que ela se mantenha Salva e faça a Obra de Deus.
E foi, precisamente, essa capacidade de finalização que por um lado Deus e, por outro, o diabo viram em Neemias. E você? O que tem para mostrar?

Bispo Júlio Freitas
juliofreitas.com

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *