Mensagem

Dupla Honra

bibliaPara os leigos, o Dízimo pode ser entendido como uma espécie de seguro, em que todas as áreas da vida humana, especialmente a financeira, estão 100% salvaguardadas

“Ai daquele que ajunta em sua casa bens mal adquiridos…”

Tudo o que é comprado com dinheiro que não foi dizimado é um bem-objeto mal adquirido aos Olhos de Deus. Porquê? Porque tudo o que se paga ou compra com o fruto do trabalho, suor, que não foi Dizimado, está amaldiçoado, que é o contrário de Abençoado. Para que você entenda melhor, gostaria de explicar os 3 motivos básicos pelo qual Deus pede que sejamos fiéis para o nosso próprio bem.

Deus pede o Dízimo por:

Primeiro: Para que fique em evidência que Ele está em Primeiro lugar na sua vida. E se Deus está em primeiro lugar na sua vida, consequentemente, os demónios, e o espírito devorador, verão que a pessoa é de Deus e que Ele está sempre em primeiro lugar, que ela não é apegada ao dinheiro, às coisas materiais.

Segundo: Para que a pessoa seja abençoada e os 90% sejam Consagrados. Como é sabido, o Dízimo dedicado a Deus, Consagra todo o restante, que se torna mais valioso que os 100% que não foram Dizimados. Desta forma, estes 90% serão multiplicados 30 x mais = 279% / 60 x mais = 540% / 100 x mais = 9.000%)

Terceiro: Para que haja Alimento na Casa de Deus, e, assim, possa existir Salvação para outros. O Alimento na Casa de Deus, é a propagação das Suas Promessas e divulgação dos Seus Mandamentos: “Não só de pão viverá o homem, mas de toda a Palavra que sai da boca de Deus” – Senhor Jesus.

“… para pôr em lugar alto o seu ninho, a fim de livrar-se das garras do mal!”

Muitos não dão o Dízimo por, erradamente, pensarem que se derem vai fazer falta e terão até problemas maiores, quando é justamente o contrário. Deus quer que a pessoa tenha de tudo e do melhor, mas que seja fiel para que tudo seja abençoado, desfrutado e protegido. Se Ele quer que ela tenha mansões no céu, imagine na terra. Na terra Ele prometeu “casas”, no plural, e com jardins (que significa casas grandes).
Porém, quando há infidelidade, a pessoa reduz a sua vida, o seu lar, o seu futuro a isso, a um “ninho”, quando pensa que por Dizimar vai-lhe fazer falta ou “fazer mal”.

“Vergonha maquinaste para a tua casa; destruindo tu a muitos povos…”

Quando a pessoa não devolve o Dízimo, não é fiel a Deus, ela destrói-se a si mesma, pois permite a ação do devorador. Ela é envergonhada, privando-se da Honra de Deus, e ainda destrói a muitos, pois impede a Obra de Deus de alcançar essas mesmas pessoas.

“… Pecaste contra a tua alma.” (Habacuque 2.9-10)

O erro de muitas pessoas é pensarem que é Deus que precisa delas, do Dízimo, quando somos nós que precisamos da Bênção, da Proteção, da Honra de Deus nas nossas vidas. E não existe seguro de vida, de casa, automóvel, de ordenado ou contra todos os riscos que substitua a devolução do Dízimo a Deus, pois não existe forma de estar mais seguro neste mundo.

Arrependa-se e confesse o seu pecado de infidelidade para com Deus. As suas atitudes, como comprar, pagar ou negociar com o que chega às suas mãos antes de Dizimar, prova que Deus não está em primeiro lugar no seu coração e muito menos na sua vida.

Ajoelhe-se e peça perdão a Deus em Nome do Senhor Jesus, por ter-Lhe roubado o primeiro lugar no seu coração, ocupando-o com alguém, algo ou dinheiro.

Comprometa-se em tê-Lo sempre em primeiro lugar no seu coração e vida! E seja perdoado, em Nome do Senhor Jesus!

Bispo Júlio Freitas

Bispo Júlio Freitas
juliofreitas.com

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *