Mensagem

É o que Deus me pediu?

Observemos alguns pontos importantes para não sermos enganados, pois o Sacrifício provoca:

1. DOR – O que Deus me pede causa uma “dor”, pois o Sacrifício dói e dói muito, já que é a entrega de algo com que contamos ou de que precisamos. Abrimos mão e sacrificamos para Deus, assim, se o que você vai colocar no Altar não lhe causa “DOR”, então, não é Sacrifício. Deus sabe o que pedir para realizar o nosso sonho: Pediu Isaque a Abraão, o filho que ele mais amava e pediu a Moisés para ir “sozinho” ao Egito (mas Deus estava com ele).

2. DEPENDÊNCIA – O Sacrifício traz a “dependência” total de Deus, a pessoa fica 100% dependente de Deus, sem reservas. Quem sacrifica faz de Deus o seu último recurso e não conta com mais nada, senão com Ele e a sua fé n’Ele.

3. SEGURANÇA – Essa atitude de dar o que Deus pediu traz uma segurança interior, pois há uma certeza absoluta de que Ele irá realizar o maior sonho ou resolver o problema impossível.

4. DESAFIO – Se o Sacrifício pedido por Deus não lhe coloca numa posição de desafio, de vida ou morte, de tudo ou nada, de ‘ou eu venço ou me arrebento de uma vez’, então, não é Sacrifício, pois, o que Deus nos pede leva-nos a essa posição de desafio.

5. RENÚNCIA – Devemos entender que a nossa carne foge do Sacrifício, pois o Sacrifício que Deus pede leva-nos a uma grande e total renúncia, já que o queremos é sumamente superior ao que estamos a Sacrificar.

Se não há, dor, dependência, segurança, desafio e renúncia, então, não há Sacrifício!

Pr. Rodrigo Moura
Portugal

Por seu servo em Cristo,
Bispo Júlio Freitas
bispojulio.com

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Sem comentários

Adriano Merces Responder 9 Novembro, 2011 às 19:16

Boa tarde
se faltar um desses pontos então deixa de ser sacrificio e em especiaçl falo da dor porque abrir mao de algo que nos custou para ter nao é faciol mas vale a pena comparado com que Deus nos vai colocar em nossas mãos

Petra Tavares Responder 10 Novembro, 2011 às 23:31

“Desafio”- coloca-nos entre a vida e a morte, ou seja, nós temos que correr riscos no nosso sacrifício; o risco de sermos julgados pela nossa família, o risco de amigos se oporem a nós, o risco de nos acharem “loucos” pela nossa atitude no altar. Sacrifício é derramar tudo, até à última gota de sangue, no Altar, sem reservas porque é o nosso TUDO pelo TUDO de Deus !
Estou nessa fé, marchando até ao Sinai