Mensagem

Floresça e frutifique

O povo murmurou contra Moisés e Arão porque, apesar de Deus o ter liberto da escravidão, este teve de enfrentar obstáculos, dificuldades, o deserto… Então, achou-se no direito de murmurar contra os servos de Deus e Ele achou que só existia uma forma de resolver este problema, ou seja, dando-lhe sinais de quem Ele tinha escolhido. Pois, apesar de estarem todos diante de Deus e de afirmarem crerem n’Ele, nem todos Lhe estavam a ser fiéis! E, por isso, murmuravam, tudo porque as suas vidas não floresciam, nem frutificavam. Pois, o florescer seria o ser equilibrado, diligente, aplicado, trabalhador, bom…

Mas, é claro, que ninguém vive dessas caraterísticas, pois, precisamos de comer, calçar, vestir, pagar as contas… Então, em seguida, Deus falou em frutificar, isto é, em ter a casa, o aumento de salário, a promoção, o sucesso universitário, a realização profissional… Mas para que isso possa acontecer, cada um tem que assumir a sua fé e escrever o nome sobre o seu bordão, chamando a responsabilidade para si mesmo.

“E os porás na tenda da congregação, perante o Testemunho, onde eu vos encontrarei” (Números 17.4)

A palavra “Testemunho” surge aqui escrita com maiúscula porque está a falar de Deus, visto Ele ser testemunha da sua integridade, sinceridade, trabalho, do que você é e faz, dentro e fora da Igreja, casa, empresa… E é Deus que vem ao seu encontro, esperando encontrar o seu cajado com nome e a sua fé ativa, porque, afinal, a fé sem obras é morta!

“O bordão do homem que eu escolher, esse florescerá; assim, farei cessar de sobre mim as murmurações que os filhos de Israel proferem contra vós” (Nm 17.5)

Então, quando os seus familiares, clientes, conhecidos ou vizinhos murmuram, dizendo: “onde está o seu Deus? de que é que adianta você orar, crer e ser honesto, pois, olha como está a sua vida?!? Afinal, a sua situação ainda é pior do que a minha!”. Essas pessoas estão a tentar convencê-lo de que não adianta ser honesto, verdadeiro, diligente, aplicado… mas, sobretudo, estão a murmurar contra Deus, porque é Ele que nos ensina a fazer tudo isso e muito mais!

“No dia seguinte, Moisés entrou na tenda do Testemunho, e eis que o bordão de Arão, pela casa de Levi, brotara, e, tendo inchado os gomos, produzira flores, e dava amêndoas” (Nm 17.8)

De um dia para o outro, aquele cajado que, aparentemente, estava morto como os demais, florescera e frutificara. Pois, afinal, este tinha uma raiz que ninguém havia visto! E qual era a raiz que este bordão tinha e os outros não? A raiz da fidelidade! Arão foi fiel a Deus e também Moisés o foi. Mesmo no meio das dificuldades, murmurações, críticas, insultos, ameaças, perseguições, injustiças… mantiveram-se fiéis a Deus. Então, quando você tem a raiz da fidelidade em Deus, Ele faz com que você floresça, passando a ser diligente, honesto, perseverante, trabalhador, bom… e ainda frutifique, ou seja, passa a ser bem-sucedido naquilo que faz, conclui os seus estudos, obtém o sucesso profissional, paga as suas dívidas, desfruta da casa dos seus sonhos, veste, calça e alimenta-se a si e à sua família com o melhor, a sua empresa é ampliada, a sua clientela multiplica… e aí acaba a murmuração!

“Então, Moisés trouxe todos os bordões de diante do SENHOR a todos os filhos de Israel; e eles o viram, e tomou cada um o seu bordão” (Nm 17.9)

E você pode até perguntar: “mas, bispo, não estavam todos os bordões diante de Deus e só um floresceu e frutificou? Não terá sido isso uma injustiça? Mas não é Deus que não faz aceção de pessoas?”. Não, Ele não faz! Mas foram eles que murmuraram contra os servos de Deus, querendo tomar o lugar de Moisés e de Arão à força e culpando-os pelas suas próprias dificuldades e fracassos. Então, mas se estavam todos ali, tal como estão todos na Igreja, porque é nem todos florescem e frutificam? Porque cabe a cada um estender as suas raízes, decidindo por si mesmo ser fiel a Deus, tornando-se dizimista e mostrando-lhe que Ele está em primeiro lugar na sua vida. E, se você vir no dicionário, dízimo quer dizer a décima parte, mas para Deus representa o sinal que você Lhe dá de que Ele está em primeiro lugar na minha vida e de que você Lhe é fiel. E, por isso mesmo, você tem que florescer e frutificar, pois, assim, todos verão as obras de Deus na sua vida, que você é Seu filho e que há uma diferença entre os filhos de Deus e os filhos das trevas, acabando com a murmuração.

“Disse o SENHOR a Moisés: Torna a pôr o bordão de Arão perante o Testemunho, para que se guarde por sinal para filhos rebeldes; assim farás acabar as suas murmurações contra mim, para que não morram” (Nm 17.10)

Sempre existiram e sempre existirão pessoas negativas e que querem contaminar os outros com o seu negativismo, então, que o seu testemunho, tal como o de Arão, sirva de exemplo para elas. Pois, cada vez que alguém murmura, renega, blasfema e culpa os outros, está-se a matar, porque é como se injetasse veneno no seu sonho, o qual começa a enfraquecer, a minguar, acabando por morrer. Então, só há uma forma de combater o mal, ou seja, você tem que ter uma raiz de fidelidade!

Te vejo na IURD, ou nas Nuvens!

Por seu servo em Cristo,
Bispo Júlio Freitas
bispojulio.com

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.


O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *