Mensagem

Vai zombar de outro!

Vai zombar de outro!

Deus deu-nos livre arbítrio e deixou bem claro que nenhum homem iria zombar d’Ele, fosse este o mais inteligente à face da terra ou o mais ignorante, o mais justo e bom ou o mais malvado e injusto. Ele também disse que todos nós colhemos o que plantamos, porque somente Ele é justo. E ao longo destes anos, tenho visto pessoas a cometerem erros gravíssimos, a chegarem ao Centro de Ajuda Espiritual, a libertarem-se, a arrependerem-se, a confessarem os seus pecados, a batizarem-se nas águas e, depois, a serem presas. A verdade é que Deus perdoa, mas não inocenta, pois, o fruto do pecado e da desobediência é a morte.

Existem pessoas que pensam que têm que obedecer a Deus para não sofrerem as consequências dos seus erros, quando, na verdade, nós temos que Lhe obedecer por temor a Ele próprio. Temos que Lhe obedecer e viver a nossa vida na fé e pela fé, ou seja, mesmo não sendo perfeitos, Deus encontrará em cada um de nós: integridade, lealdade, humildade, fidelidade e perseverança. Isso irá livrar-nos não apenas dos problemas, mas do pior deles todos, ou seja, morrer sem antes ter aceite, servido e seguido a Deus. Esse problema Ele não resolve por nós, pois, só o ser humano a quem Ele deu livre arbítrio poderá decidir, tal como é contado no Evangelho de Lucas, no capítulo 23, versículo 39.

Quando alguém olha para si, quem é que vê? A mesma pessoa de antes, quando desconhecia a Verdade e quando estava longe dos caminhos de Deus? Ou agora vê uma pessoa diferente, uma pessoa de Deus? Ainda com problemas, porque problemas, segundo Cristo, teremos sempre, mas com Ele enfrentamos e superamos os nossos problemas. Se você acha que mudou para melhor, então, já teve um Encontro com Deus. Agora se acha que está na mesma, então, teve um encontro com o Centro de Ajuda Espiritual, com o pastor ou com a Palavra da Bíblia, mas não se esqueça de que a palavra mata e de que o Espírito vivifica. Você tem que nascer do Espírito, pois, quando você e eu culpamos a Deus, blasfemamos e negamos a nossa fé, quando O julgamos, estamos a provar que não cremos no que Ele prometeu, nem no que Ele quer fazer na nossa vida.

Se você acreditar não blasfemará, nem renegará e mesmo quando for tentado resistirá, porque sabe quais são as consequências da tentação. O que está em causa aqui não é apenas o problema que você vai gerar ou o perigo em que vai colocar a sua vida, mas sim poder perder a sua comunhão com Deus, ver a sua fé esfriar e, pouco a pouco, acabar por virar as costas a Deus. E quando isso acontece, damos de caras com o seu inimigo número um, que é também o inimigo número um da sua alma e da minha. Pois bem, acredite ou não na existência do diabo ou do mal, isso não vai mudar, é um facto; assim como o bem existe, o mal também existe, assim como o Deus existe, o Diabo também existe; e Cristo disse “eu vim para trazer vida”, mas o diabo também veio para roubar, matar e destruir.

Um dos malfeitores crucificados blasfemava contra ele, dizendo: Não és tu o Cristo? Salva-te a ti mesmo e a nós também” (Lc 23.39). Esse malfeitor sabia quem era Cristo e sabia que Ele tinha afirmado que era Cristo, o salvador, por isso, dizia: “salva-te a ti mesmo e depois a nós”. Contudo, a pessoa que primeiro precisa de ver para crer, então, não crê, pensa que sim, mas nunca verá nada. Para Cristo, o preço a pagar não é vir à Igreja todos os dias; não é ser perfeito, pois, Deus não exige perfeição de ninguém; não é você dar todo o seu dinheiro na Igreja; porque tudo isso é feito através de uma decisão pessoal, voluntária e espontânea, assente na Palavra de Deus. O preço a pagar não é você falar de Deus e devorar versículos bíblicos, o preço a pagar é você e eu assumirmos a nossa fé, é acreditarmos e não duvidarmos, tal como disse Cristo: “crê somente”.

Às vezes, você pensa que Deus não o ouve, mas tem que pensar como está a pedir, a clamar e a agir a sua fé. Porque, segundo as Escrituras Sagradas, posso gritar, tenho o direito de clamar e de exigir a Deus o cumprimento das Suas Promessas, mas, para isso, tenho que primeiro acreditar profundamente que Ele fará a Sua parte, porque eu tenho feito a minha.

Cristo dá-nos livre arbítrio, tal como deu a oportunidade a ambos os ladrões que estavam a ser crucificados com Cristo, no entanto, ambos quiseram continuar a praticar o mal e Deus deixou que eles sofressem as consequências. Um deles ainda reconheceu que não tinha aceite Jesus Cristo na sua vida, mas que, naquele momento, O aceitava. Como antes não tinha abandonado a vida errada estava agora a aceitar o poder o fogo da Justiça. Foi condenado, estava ali e, no momento, quis acrescentar: “Jesus, lembra-te de mim quando vieres no teu reino” (Lc 23.42). Este homem pediu ao Senhor que não se lembrasse dos seus pecados, mas sim dos últimos minutos da sua vida, nos quais O reconheceu e aceitou. Ele sabia que estava a pagar pelos seus erros e que, por isso, não tinha porque culpar o Senhor, mas acreditava que podia ser salvo. Acreditava também que o Senhor vinha trazer a salvação e que ele podia ser liberto e desfrutar de uma vida realizada, tal como Jesus tinha feito com outras pessoas que estavam num estado pior do que o dele. Jesus não lhe disse que o ia livrar da cruz, mas sim: “…Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso” (Lc 23.43).

Este é o Deus que vos traz a todos ao Centro de Ajuda Espiritual, o Deus que quer que todos vejam em cada um de vocês uma outra pessoa. Todos nós pecamos e todos nós merecemos o castigo da morte eterna. Mas Cristo entregou-se por todos nós e todo o nosso passado pode e deve ser perdoado, para que sejamos uma nova pessoa, para que quem olhar para nós veja uma criatura de Deus, um dos Seus filhos. Porque pessoas todos somos, mas filhos, tal como está escrito no Evangelho de João, somente aqueles que aceitam Cristo, que se entregam a Ele e que O reconhecem.

Eu próprio fui esse pecador, aos 14 anos, e Ele me salvou, dando-me a minha oportunidade, e vocês hoje estão a ter a vossa. Seja com 40, com 20 ou com 10, não importa a sua idade, pois, Ele quer salvá-lo hoje, aqui e agora. Ele quer que todas as pessoas olhem para si e digam: “quem te viu e quem te vê”. E o preço a pagar para alcançar isso é ACREDITAR.

BISPO_MENSAGENS

Por seu servo em Cristo,
Bispo Júlio Freitas
bispojulio.com

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Sem comentários

Carlos Correia Responder 18 Agosto, 2010 às 12:20

E muito forte. E preciso manter a fe para que a nossa vida seja um exemplo das grandezas de Deus,e por isso e necessario vencer o nosso eu e fazer a vontade DELE. Por mais falhos que sejamos Deus nos da sempre uma oportunidade.E preciso crer para ver.

Alberta Responder 20 Agosto, 2010 às 20:34

Parabéns por esta página.
Leio todos os assuntos que contém e acesso aos vários links. Tem sido muito edificante para mim, e agora com rádio online melhor ainda!

Um abraço

Regina Idelmar Uchoa Jorge Responder 18 Novembro, 2010 às 18:48

QUE MARAVILHOSA MENSAGEM,É VERDADE TEMOS QUE SEGUIR AS PALAVRAS DO NOSSO DEUS AMADO,NÃO IMPORTA O PASSADO E SIM O PRESENTE O ARREPENDIMENTO E TB.TEMER A DEUS SEMPRE PARA NÃO CAIR NA CILADA DO DIABO,ENFRENTAR AS LUTAS COMO SE FOSSE O VENTO PASSAGEIRO,SER HUMILDE DE CORAÇÃO MESMO COM TODAS PERSIGUIÇÕES,COLOCAR DEUS SEMPRE PRIMEIRO EM NOSSA VIDA.O PIOR QUE AS PESSOAS QUE DÃO RISADA DA NOSSA FÉ SÃO OS PRIMEIROS A VER A RESPOSTA DE DEUS EM NÓS A CADA DIA,POR CONTA DISSO ESSES MESMO COMEÇA A ACREDITAR QUE NOSSO DEUS É DEUS MESMO E SEMPRE SERÁ AMÉM.