Mensagem

O maior assassino da Humanidade

Fotos da Reunião de Domingo, dia 20 de Junho, onde o Sr. Bispo Júlio está falando sobre este tema

“E desceu a Cafarnaum, cidade da Galileia, e os ensinava no Sábado. E muito se maravilhavam da sua doutrina, porque a sua palavra era com autoridade” (Lucas 4.31). As pessoas ouviam a Palavra de Deus, através de Jesus, e ficavam maravilhadas porque Ele tinha autoridade, a qual fazia com que o cego visse, o paralítico andasse, o pobre prosperasse, o endemoninhado fosse liberto, a família fosse salva, a vida sentimental fosse realizada e o pecador fosse perdoado. Porém, nem todas as pessoas agiam da mesma forma, como em Cafarnaum. “Indo para Nazaré, onde fora criado, entrou, num Sábado, na sinagoga, segundo o seu costume, e levantou-se para ler. Então, lhe deram o livro do profeta Isaías, e, abrindo o livro, achou o lugar onde estava escrito: O Espírito do Senhor está sobre mim, pelo que me ungiu para evangelizar os pobres; enviou-me para proclamar libertação aos cativos e restauração da vista aos cegos, para pôr em liberdade os oprimidos, e apregoar o ano aceitável do Senhor”. Cristo, depois de ser cheio do Espírito Santo, foi para a sinagoga para glorificar a Deus, mas não para fazê-lo com palavras e sim com Vida.

Ele abriu o livro justamente na passagem onde revela o porquê Deus nos chama, o porquê nos dá a oportunidade de chegar à igreja, o porquê de mesmo ainda tendo uma vida totalmente negativa, nos convida à Sua presença. E Ele o faz para que aconteça connosco o que aconteceu quando Ele abriu o livro. Ou seja, quando nós assumimos a fé em Cristo, não importa o nosso passado, pois Deus assume-nos e reconhece-nos como filhos, para que nos levantemos e assumamos a nossa fé n’Ele, como fez Cristo, ao dizer: “O Espírito do Senhor está sobre mim…” (vers. 18). Então, o Espírito de Deus tem que estar sobre os Seus filhos.

“… pelo que me ungiu a evangelizar os pobres” (vers. 18), ou seja, se Deus o chamou para evangelizar os pobres, você tem que ser rico e a maior riqueza não é a económica e sim a espiritual. E Deus dá-nos o Seu Espírito porque quer que levemos as “Boas Novas” ao pobres, para que o Seu povo tenha coisas boas para mostrar para os demais e não negativas. E uma coisa é pregar e outra é levar Vida. A pessoa fala de saúde e tem a saúde, fala de alegria e tem alegria, fala de prosperidade e tem prosperidade, fala de paz e tem paz.

A prova de que o Espírito Santo está em nós, é o cumprimento da Promessa. A vida torna-se uma referência. A família, amigos e até inimigos vão querer seguir os nossos passos. A unção da resposta é para que o Espírito Santo esteja na sua vida e você tenha: prosperidade, liberdade, visão, felicidade e salvação. Cristo não procura elogios, Ele quer, sim, ser glorificado através da nossa vida. Por isso, começou a revelar que não veio só pregar, mas sim realizar. Mas, por que é que nem todas as pessoas que ouvem são atendidas? Porque nem todas as que ouvem crêem! Nem todas as que ouvem sacrificam! Nem todas as que ouvem se baptizam nas águas, entregam-se, perdoam, aceitam…

“Na verdade vos digo que muitas viúvas havia em Israel no tempo de Elias, quando o céu se fechou por três anos e seis meses, reinando grande fome por toda a terra; e a nenhuma delas foi Elias enviado, senão a uma viúva de Serepta de Sidom. Havia também muitos leprosos em Israel nos dias do profeta Eliseu, e nenhum deles foi purificado senão Naamã, o siro.” – Cristo citou duas pessoas que tinham tudo para serem e permanecerem NEGATIVAS, pois estavam condenadas literalmente à morte, mas que, ao ouvirem a Proposta de Deus, resolveram “esvaziar-se” do seu “eu”, submetendo-se à Palavra que lhes foi dada.

“Todos os que estavam na sinagoga, ao ouvirem estas coisas, ficaram cheios de ira” (Lucas 4.28). Quando as pessoas começam a ter raiva de nós, é porque estão a ver que a nossa vida começou a evoluir, que temos o que elas não têm. “e, levantando-se, expulsaram-no da cidade e o levaram até ao despenhadeiro do monte em que a sua cidade estava edificada, para dali o precipitarem” (Lucas 4.29) – Arrastaram Jesus da sinagoga, quer dizer, o mal quer você fora da presença de Deus. E o que é que o tem arrastado para fora da igreja? O que o tem tentado tirar da presença de Deus?

Faça uma breve análise e veja o que tem ocupado o seu coração a ponto de impedir a presença do Espírito Santo, talvez você se tem vindo a tornar uma pessoa NEGATIVA e, pouco a pouco, tem vindo a ser “arrastada” para fora da presença de Deus.

Há pessoas que são negativas não no sentido de que algo mau lhes acontecerá, mas sim no de não crerem, esperarem ou fazerem por onde que algo de bom lhes aconteça! “O que eu mais temia me sobreveio” disse Jó, não obstante, era descrito como um homem recto, íntegro e temente a Deus. Ou seja, foi justamente através da NEGATIVIDADE que o mal entrou e fez acontecer o que ele mais temia. Para que Deus aja na nossa vida temos que agir segundo a SUA PALAVRA e, para que o mal aja na nossa vida, temos que agir segundo a NEGATIVIDADE.

As pessoas têm que olhar para nós e ver uma energia e carácter POSITIVO. Os outros têm que perceber que nós temos algo que lhes tem faltado, que é o Espírito do Senhor, pois de Deus, os Seus filhos só herdam o que é bom e maravilhoso. Deus só manifesta o Seu poder na vida daqueles que ouvem, crêem, levantam-se e dizem: “É para mim!”.

BISPO_MENSAGENS

Por seu servo em Cristo, Bispo Júlio Freitas

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.


O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Sem comentários

RONALDO Responder 23 Junho, 2010 às 21:21

NOSSA BISPO MUITO FORTE ESTA PALAVRA

Maria Teresa Gonçalves - Obreira Portugal Cascais Responder 27 Junho, 2010 às 15:26

SR. BISPO. ouvindo com toda a atenção esta palavra, posso dizer que me sinto uma previligiada, pois quantos gostariam de a ouvir e ainda não tiveram essa oportunidade. Sinto-me muito feliz por poder passar uma palavra de positividade a quem dela precisar e me escutar. É muito bom e agradável, estarmos num sítio e sentirmos que somos diferentes.

Deus abençoe o Senhor e o seu ministéio

elsa pereira Responder 29 Junho, 2010 às 10:05

Sr. Bispo Julio Freitas. ouvindo estas palavras cheias de luz e esperança confortam as nossas almas bem aja por existirem e nos arem força para continuarmos, obrigado