Mensagem

O medo daquilo que é BOM…

Existem vários tipos de medo: de insetos, de sair de casa, de ter um acidente, de contrair uma doença, de morrer… porém, o mais irracional de todos é aquele em que a pessoa tem medo daquilo que é bom
nao
Causa-lhes medo, na verdade, verdadeiro pavor, sequer pensar em mudar de vida para o que é… BOM. Na prática, não são poucas as pessoas que, literalmente, aprendem a conviver e a aceitar o que é mau na sua vida, só porque lhes assusta aquilo que é uma mudança positiva.

No Livro de Marcos, capítulo 5, temos a história do endemoninhado gadareno, uma passagem que revela a capacidade de o ser humano rejeitar aquilo que é Bom, valorizando o que é mau.

Depois de o Senhor Jesus libertar o endemoninhado, devolvendo a sua sanidade mental e qualidade de vida, os habitantes daquela cidade e arredores vieram ver o que se tinha passado. O Senhor Jesus sabia que aqueles homens iriam rejeitá-LO: “Os porqueiros fugiram e o anunciaram na cidade e pelos campos.” (Mc 5.14), ou seja, ao endemoninhado eles amarravam, prendiam, mas do Senhor Jesus fugiram, pois tiveram pavor.

E isto acontece quando a pessoa NÃO TEME A DEUS, ela tem medo do que é bom e aprende a conviver com o que é mau! O que é bom assusta-a e o que é mau torna-se normal na sua vida. Os que tinham presenciado os factos, contaram o que acontecera ao endemoninhado e sobre os porcos, tendo valorizado mais os porcos do que ao ex-endemoninhado e ao Senhor Jesus.

“Então, saiu o povo para ver o que sucedera. Indo ter com Jesus, viram o endemoninhado, o que tivera a legião, assentado, vestido, em perfeito juízo; e temeram. Os que haviam presenciado os factos contaram-lhes o que acontecera ao endemoninhado e acerca dos porcos. E entraram a rogar-Lhe que Se retirasse da terra deles.” (Mc 5.14-17)

Esta passagem bíblica revela que, mesmo que um povo inteiro não aceite, haverá sempre quem aceite e necessite de Salvação. Aquele povo rogou para que o Senhor Jesus fosse embora, ou seja, é como se mandassem embora o Bem para ficarem com o mal e isto deveu-se a 3 coisas:

Não TEMERAM ao Senhor (por isso tinham medo, receio da mudança);
Estavam apegados às coisas materiais, pois os porcos eram a sua fonte de rendimento;
O orgulho levava-os a querer as coisas à sua maneira! (ou seja, as pessoas, por orgulho, rejeitam o Bem!)

Isto significa que, quando falta o TEMOR A DEUS, há sempre medo da mudança. A realidade é que, para quem crê, ninguém manda em si senão o Espírito Santo e, por isso, o medo desaparece por completo e você passa a ser admirado e a viver uma vida: SEM MEDO!

Bispo Júlio Freitas
juliofreitas.com

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *