Mensagem

O oposto da frustração

superacao

Não existe quem não a deseje, lute por ela e se questione por que motivo ela, por vezes, é tão difícil de ser alcançada…

Sentimental, físico, familiar, económico, universitário… todas as pessoas, independentemente de crença, valores, religião, estatuto social ou capacidades económicas desejam, lutam, anseiam por superar algo na vida.

É por este motivo que, para todas as direções onde olhemos, veremos pessoas frustradas, cabisbaixas, angustiadas e sem qualquer senso de resolução possível para a sua situação atual. E sabe porquê? Precisamente, porque o contrário de superação é justamente a frustração! A frustração nada mais é que a falta de uma Super Ação,

Naamã foi um herói de guerra muito famoso na sua época, por quem o Senhor deu vitórias ao seu país. Ele era incrédulo, mas, por ele ser um homem de Super Ação, que ia para as batalhas, era bem-sucedido, ao contrário do rei da Síria, que não era uma pessoa de Super Ação e que evitava as batalhas.

Assim diz a Bíblia:

Naamã comandante do rei da Síria, era um grande homem diante do seu senhor, e de muito conceito (de palavra) porque por ele (não diz pelo rei) o Senhor dera vitória à Síria.

2 Reis 5.1

Independentemente se a pessoa é de Deus ou não, se ela é de Super Ação, terá sempre o desejo de ir além do comum, do normal, do exigido, do esperado, e o resultado é que essa pessoa vai ser sempre de superar e realizar os objetivos por si estipulados.

Já o contrário também acontece… mas, por que motivo a maioria das pessoas é frustada? Porque a maioria procura justificar a sua dor, o seu sofrimento, o seu problema, a sua derrota.

No Texto Sagrado também encontramos o seguinte sobre Namaã: “Ele era herói de guerra, porém leproso”. Ou seja, ele era um homem grande diante do rei, muito conceituado, de vitórias, herói de guerra… porém leproso. Quer dizer, apesar de todas as suas qualidades ou condições, ele não conseguira superar a lepra.

Existem pessoas no universo dos que são da Fé, assim como também dos que não são, que se encontram nesta mesma situação. Lembre-se, Naamã não era da Fé… mas, com a sua capacidade, coragem e disposição, ele tinha Super Ação e, por isso, não era frustado nas suas batalhas, como herói de guerra, como uma pessoa de extrema confiança, mesmo lutando contra o exército do Deus de Israel, ele vencia. Porque ele era um homem de Super Ação e Israel, naquela época, estava em pecado, o rei, que era fraco, mesmo sendo Rei de Israel, era frustrado.

Todavia, o “calcanhar d’Aquiles” de Namaã era a lepra, uma doença considerada imunda, dos marginalizados pela sociedade, em quem, naquela época, sequer se permitia tocar. A pessoa que tinha lepra não poderia entrar na aldeia ou na cidade, muito menos no templo.

De Super AÇÃO ou de super frustração?

Tal como Namaã, você tem sido um herói de Super Ação, mas apenas para superar certas coisas… pois, muitas pessoas tiveram uma Super Ação na vida económica, na vida profissional, universitária, mas são frustradas sentimentalmente, na saúde, pessoas que deram a vida pelo país, pela família, pelo seu trabalho, mas, hoje, são frustradas por não terem o carinho, a atenção da família, dos filhos, dos netos…

Outros há ainda que são frustrados, mesmo dentro da igreja. Estes são os “heróis da fé”, mas são “leprosos”: porque não são Batizados com o Espírito Santo; têm uma doença que ainda não superaram ou a família ainda não foi salva… a “lepra” está ali, a fazer com que aquela pessoa se sinta imunda, quer dizer, excluída.

Existia algo que Namaã não conseguia superar, que era a sua lepra…

“Disse ela à sua senhora: Tomara o meu senhor está diante do profeta que está em Samaria, ele restauraria a sua lepra”.

2 Reis 5.3

Do que é que Naamã precisava? Ele não precisava de estar em Israel, ou num determinado lugar, ele precisava de estar diante de alguém de Super Ação. E quem era esse homem? O Profeta, o homem de Deus.

Naamã era um herói de guerra, um homem respeitado e muito famoso, grande diante do seu rei… mas ele tinha algo para ser superado e foi só quando ele reconheceu a supremacia de Deus, que Ele lhe concedeu isso.

Não aceite terminar o ano com algo que não foi superado.

Seja o que for… não falte a este evento!

Domingo, 15 de novembro, às 9h30 no Templo Maior ou no CdA mais próximo!

Deus é contigo, e eu também!

Bispo Júlio Freitas
juliofreitas.com

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *