Mensagem

O que é que marca a diferença?

Existem quatro pontos que são cruciais na vida do cristão e que marcam a diferença: a humildade, a disciplina, a obediência e a perseverança. Por isso, se a sua fé não for desenvolvida sobre esses quatro pontos, a sua vida fica fragilizada. E você até pode perguntar o que é que a sua fé tem a ver com a sua vida. Tudo, porque a vida depende da fé! Na verdade, tudo o que tenhamos feito até hoje sempre dependeu da fé, isto apesar de muitos desprezarem ou desconhecerem este facto.

… O campo de um homem rico produziu com abundância” (Lucas 12.16). Mesmo sendo rico, este homem fez por onde, ou seja, preparou a terra, esperou o momento certo para semear, plantou a semente, esperou a chuva, viu brotar a planta, amadurecer os seus frutos e, agora podia colher em abundância. Então, podemos ver que para cada acção existe uma reacção e a pessoa que é humilde tem essa consciência. Esse cristão humilde sabe que as suas palavras, decisões, acções e atitudes trarão reacções, as quais poderão ser para a felicidade ou para a infelicidade.

Nos versículos seguinte (17-21), Deus revela-nos que chama de louco a quem tem falta de humildade. Ainda que essa pessoa tenha fé para trabalhar, estudar e casar, se lhe faltar humildade na sua fé ela é louca, pois só pensará em si, falará consigo, verá o seu próprio bem-estar e o momento, não medindo as consequências, isto porque lhe falta humildade para reconhecer que há vida depois da morte. Aqui até podemos viver 30, 50, 70 ou 100 anos, mas na eternidade quanto tempo viveremos? Para sempre, quer seja com Deus ou sem Ele. Sem Deus, a que Cristo chamou de morte eterna, é o inferno, lugar criado por Deus para a condenação de satanás e dos seus demónios que se rebelaram contra a Sua autoridade. E se o ser humano desobedecer a Deus e se revoltar contra Ele, estará sujeito a julgamento e a ser condenado ao inferno, não porque Deus o condena, mas porque as suas próprias atitudes o condenarão, tal como foi o caso deste homem na Bíblia que, depois de ter conquistado, se acomodou. Não se esqueça de que tudo o que você conquistou até agora foi Deus que lhe deu para que você viva para Ele. Porque, segundo o que está escrito na Sua Palavra, nada trouxemos a este mundo e nada levaremos, com excepção da salvação.

Você até pode dizer que está na Igreja e conhece a Palavra de Deus há anos, mas será que está salvo? Será que está a valorizar mais as coisas que têm um começo, um meio e um fim do que as coisas espirituais? Esta é uma pergunta que apenas você pode responder, porque se investiu apenas no que vê, pode tocar e usar aqui, a sua alegria, realização e bem-estar são temporários. E tudo o que conquistou vai ficar aí e para quem? Você tinha de ter lutado e conquistado para desfrutar, mas não se esquecendo de que a única coisa que conquista nesta vida e leva consigo depois da morte, é a salvação. Afinal, esta é para todos, porque todos pecamos e carecemos do perdão de Deus. Por isso, Cristo veio e se entregou na cruz, para que você e eu hoje tenhamos o nosso nome escrito no Livro da Vida. E quando chegar a nossa hora de enfrentar a morte, a enfrentemos sem medo, porque sabemos para onde vamos, para Deus.

Assim é o que entesoura para si mesmo e não é rico para com Deus” (Lc 12.21). Você tem todo o direito de gozar de uma vida boa, agradável e perfeita. Contudo, não se esqueça de que essa vida vai ser desfrutada em 40, 70 ou 100 anos, e depois acabou? Não, acabou não! Então, você tem de desfrutar de uma vida boa, agradável e perfeita, mas também com a sua alma salva, lavada no sangue de Cristo que tira todo o pecado, que apaga o nosso passado e que nos faz filhos de Deus.

Você até pode dizer que é rico para a sua família, a Igreja, o Mundo, para si mesmo, mas será que é rico para com Deus? Segundo essa passagem, para isso acontecer você tem de ser uma pessoa disciplinada, colocando os valores no seu devido lugar, vendo o que não convém e parando de praticar tudo aquilo que coloca em perigo a sua salvação, a sua comunhão com Deus.

Mas, para além de ser humilde e disciplinado, você tem de ser uma pessoa obediente à Palavra de Deus. E você até pode dizer: “mas, eu não sinto vontade de orar, de perdoar, de louvar? Mas quem é que lhe disse que você tem de sentir algo! Não é uma questão de sentir, mas de crer e fazer! Você sabe que fez a sua parte e que Deus fará a d’Ele. A isso chama-se fé inteligente. E se você é uma pessoa equilibrada, consequentemente, será uma pessoa perseverante em tudo o que é bom e agradável a Deus. Independentemente do que os demais digam ou façam, você tem de fazer a sua parte e Deus fará a d’Ele.

BISPO_MENSAGENS

Por seu servo em Cristo,
Bispo Júlio Freitas
bispojulio.com

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Sem comentários

ana santos Responder 22 Setembro, 2010 às 16:54

O que marca a diferença é a nossa ATITUDE perante a nossa caminhada.
Tá ligado Sr. Bispo.