Mensagem

O Sétimo Mandamento de Deus

7mandamentoTodas as quartas-feiras você tem vindo a aprender os 10 MANDAMENTOS, conheça o 7º, que serve, igualmente, o propósito de o libertar, proteger e torná-lo realizado!

E o 7º Mandamento é:

“Não adulterarás…”
(Ex 20.14)

Quando Deus deu o 7º Mandamento, relacionou-o à vida conjugal, que é onde se inicia a família, através do casamento, da fidelidade de ambas as partes para que, então, se forme uma família forte, unida e estruturada. Porque, se existe adultério ou infidelidade, como será esta família? Insegura, amargurada, insatisfeita, separada, fraca, pois, onde há infidelidade, não há respeito, consideração, segurança, confiança… e todas as outras coisas necessárias para que a família esteja bem e unida.

E Deus, sabendo que a família começa a partir da união entre um homem e uma mulher, justamente, na fidelidade, então, Ele deixou claro, ordenando: “NÃO ADULTERARÁS!”. Ou seja, não temos o direito de trair a pessoa com quem fizemos aliança de fidelidade, a nossa esposa ou esposo. Se você casou mal, e chegou à conclusão de que não era a pessoa certa para a pessoa com quem casou, então, o Senhor Jesus diz: “dê a carta de divórcio!”, liberte esta pessoa e também a si mesmo, mas não comprometa o bem-estar de todos os envolvidos: o seu, o da outra pessoa, o do seus filhos, dos seus pais, e da família do seu esposo ou esposa, cometendo o adultério.

Talvez você diga: “ah, mas eu fui tentado…”, porém, Deus não é injusto, já que a Sua Palavra afirma que ninguém é tentado para além das suas forças. Por isso, se você traiu, adulterou, é porque você não temeu a Deus, não respeitou a Ele, a si e nem à sua esposa ou esposo, essa é a verdade, o que lhe faltou foi temor a Deus, respeito e consideração à pessoa a quem você está ligado, casado, e não forças, porque isso você tem!

Você tomou a decisão errada, de se deixar influenciar pelas emoções, fantasias, e, consequentemente, adulterou, comprometendo a sua dignidade, palavra, o seu casamento, a sua família, o futuro dos seus filhos, a honra de ambas as famílias, porque tanto uma como a outra também se sentem adulteradas, feridas, traídas.

Adulterar significa: Falsificar, alterar, modificar, camuflar, mudar algo que deveria estar de uma forma e que foi modificado. Deus deixa claro que ninguém tem o direito de adulterar, pois, uma vez assumindo o compromisso com alguém, há que amar, respeitar e resolver as diferenças, chorar, rir e também conquistar juntos, desfrutando de uma vida feliz e realizada.

Todavia, importa também referir o adultério espiritual. O Senhor Jesus disse que se um homem olhar para uma mulher e desejá-la no seu coração, já está a cometer adultério, ou seja, ele já foi infiel para com Deus e para com o seu voto de fidelidade. Então, observe que o adultério é uma fraqueza espiritual, um desvio de caráter, pois, uma pessoa que trai o seu esposo ou esposa, é capaz de qualquer coisa, inclusivamente, de trair ao Próprio Deus. O Senhor Jesus mencionou este aspeto, pois trair a Deus é trocá-LO por outro deuses, valorizar outras pessoas acima d’Ele.

E, quando amamos e valorizamos a Deus acima de tudo e de todos, estamos a fazer um bem a nós mesmos e a todos que fazem parte da nossa vida. A fidelidade faz de nós pessoas equilibradas, disciplinadas, pois passamos a identificar o perigo, a desviar-mo-nos do mal, a evitar e a resolvermos problemas.

No tempo de Moisés, aquele que adulterasse seria condenado à morte física. O Senhor Jesus veio trazer a possibilidade de divórcio, mas, observe que quem adultera continua a ser “condenado à morte”, desta feita espiritual, emocional e psicológica. Quem sofre a dor do adultério fica arrasado.

E não se esqueça, o adultério pode ser de dois tipos:
– Conjugal/sentimental
– Espiritual

E Deus exige a fidelidade sentimental/conjugal/física, pois esta é um reflexo da Fidelidade Espiritual. Analise se você tem adulterado, pois, até mesmo tentar “modificar” a Palavra de Deus em seu próprio benefício, é ADULTÉRIO.

Eu, a todo aquele que ouve as Palavras da profecia deste Livro, testifico: Se alguém lhes fizer qualquer acréscimo, Deus lhe acrescentará os flagelos escritos neste Livro; e se alguém tirar qualquer coisa das Palavras do Livro desta Profecia, Deus tirará a sua parte da Árvore da Vida, da Cidade Santa e das coisas que se acham escritas neste Livro.” (Ap 22.18-19)

Deus é contigo, e eu também!

Bispo Júlio Freitas

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *