Mensagem

Os aprovados e os reprovados (Parte 2)

“Toda a disciplina, com efeito, no momento não parece ser motivo de alegria, mas de tristeza; ao depois, entretanto, produz fruto pacífico aos que têm sido por ela exercitados, fruto de justiça” (Hb 12.11)

aprovado
Depois que a disciplina é aplicada e aceite, produz fruto pacífico, ou seja, a pessoa fica em paz. Mas, novamente, afirmo, há aqueles que nem sequer aceitaram, e há aqueles que aceitaram, mas não praticaram. E não pode ser nem uma coisa nem outra, tem que ser as duas!

Tenho que aceitar e praticar! Não posso só aceitar e não praticar, e não posso rejeitar, porque também não vou praticar!

“Por isso, restabelecei as mãos descaídas e os joelhos trôpegos” (Hb 12.12)

Quer dizer, as obras estão fracas, porque o que a pessoa está a fazer, a apresentar a Deus, não é com toda a sua força. Muitos têm apresentado, por isso, estão na posição em que se encontram – de Obreiro, Pastor, de Esposa de Pastor – todavia, não têm colocado toda a sua força, e é isso que Deus está a cobrar, ou seja, que você restabeleça as mãos descaídas e os joelhos trôpegos, fracos. As mãos dizem respeito à Obra de Deus, à evangelização, ao Trabalho com o povo, o uso da autoridade espiritual.

Com as mãos abençoamos, curamos, libertamos, desafiamos, fazemos o trabalho Salvador, a Obra. Observe que Ele Ordena que se REstabeleça, isso significa dizer que, um dia, a obra das mãos desta pessoa foi forte, mas, com o passar do tempo foi-se enfraquecendo e hoje está decaída. Caiu, parou de crescer, desenvolver, libertar e salvar.

Já os joelhos estão relacionados ao nosso trabalho, à nossa Comunhão com Deus. A sua Comunhão com Deus não está como deveria, e as suas mãos, o trabalho que está a ser feito, não está a ser executado como tem sido orientado, ou como Deus espera.

“e fazei caminhos retos para os pés, para que não se extravie o que é manco; antes, seja curado” (Hb 12.13)

Quer dizer, amadureça, discipline-se, cresça, desenvolva, não ande por caminhos que não o conduzem a nada, mas ande nos caminhos retos. Você tem que corrigir os seus caminhos, para que os mancos, quer dizer, os fracos não venham a cair com os maus exemplos, egoísmo e pecados.

Você tem que fortalecer as obras das suas mãos, os seus joelhos, que é a sua Comunhão com Deus e ainda concertar os caminhos que não estão certos para que os outros que estão mancos na Fé sejam curados por meio do seu testemunho, exemplo de devoção, perseverança e santidade ao Senhor.

Continua…

Leia Também:
Os aprovados e os reprovados (Parte 1)

Bispo Júlio Freitas
juliofreitas.com

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

1 comentário

agnaldogonsalves Responder 14 Novembro, 2014 às 13:30

eu muito a jda de oraçao para meu ir mao para larga do visso de bebinda