Mensagem

Os aprovados e os reprovados

Porque Ele é Pai, Ele corrige os Seus filhos… e quem aceita, é disciplinado e, posteriormente, aprovado! Mas, e quem não aceita?

“Ora, na vossa luta contra o pecado, ainda não tendes resistido até ao sangue e estais esquecidos da exortação que, como a filhos, discorre convosco: Filho Meu, não menosprezes a correção que vem do Senhor, nem desmaies quando por Ele és reprovado; porque o Senhor corrige a quem ama e açoita a todo o filho a quem recebe” (Hebreus 12.4-6)

reprovado_post
Esta passagem significa que existem filhos que são corrigidos, disciplinados, porém, não aceitam. Porque, caso tivessem aceitado, teriam sido aprovados. Isto é visível no ministério de muitos que, fisicamente, é aprovado, mas, espiritualmente, não, e muitos têm deixado a desejar, mas só Deus sabe o motivo.

Segundo o Espírito de Deus nesta Passagem, há pessoas que são reprovadas em provações pequenas e sentem-se no direito de ficar desanimadas, quando, na realidade, temos que ser aprovados nas pequenas, para sermos aprovados nas grandes. Porque, é óbvio que sendo reprovados nas pequenas, imagine em relação às grandes provações?

E se você não foi aprovado, se o Espírito Santo não confirmou que você está preparado para ser consagrado, é porque você, infelizmente, está como está escrito: “estais esquecidos da exortação que, como a filhos, discorre convosco”. Esse é o discurso de Deus para si!

É para disciplina que perseverais (Deus vos trata como filhos); pois que filho há que o pai não corrige? (Hb 12.7)

Isto significa que não como bastardos e sim como filhos, Deus tem corrigido tanto a vocês, como a mim, como a todos nós, porque Ele é Pai.

Mas, se estais sem correção, de que todos se têm tornado participantes, logo, sois bastardos e não filhos” (Hb 12.8)

Não é o nosso caso! Mas, eu pergunto-lhe a si: Você tem sido corrigido, disciplinado? Se sim, graças a Deus, então, está aprovado. Porém, avalie, se de alguma forma, em algum momento, alguma disciplina, alguma correção ficou sem ser aplicada ou ficou sem ser aceite, pois, às vezes a pessoa até aceita de boca, mas não aplica! E, às vezes, ela não aceita e, por isso, também não aplicou!

Além disso, tínhamos os nossos pais segundo a carne, que nos corrigiam, e os respeitávamos; não havemos de estar em muito maior submissão ao Pai Espiritual e, então, viveremos?” (Hb 12.9)

O nosso viver, o nosso respirar é a Obra de Deus. A nossa alegria é a Alegria de Deus, do povo, muito mais.

Pois eles nos corrigiam por pouco tempo, segundo melhor lhes parecia; Deus, porém, nos disciplina para aproveitamento, a fim de sermos participantes da Sua Santidade” (Hb 12.10)

O “eles”, refere-se aos nossos pais terrenos, biológicos. Mas, Deus nos disciplina não apenas para sermos participantes da Sua Obra que é Santa e Gloriosa, mas da Sua Santidade, que é Eterna.

Bispo Júlio Freitas
juliofreitas.com

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *