Mensagem

Os Carregadores, os Edificadores e a Trombeta

Cada um com a sua tarefa na Reconstrução do muro, ou seja, a luta é pessoal, individual, ainda que o resultado final seja único e inequívoco: um mural de VIDAS RECONSTRUÍDAS! postsexta

“Os carregadores, que por si mesmos tomavam as cargas, cada um com uma mão fazia a obra e com a outra seguravam a arma. Os edificadores, cada um trazia a sua espada à cinta, e assim edificavam; o que tocava a trombeta estava junto a mim” (Neemias 4.17-20)

Observe que cada um tinha que ocupar o seu lugar e desempenhá-lo da melhor maneira. Os carregadores não podiam querer fazer o trabalho dos edificadores, pois não tinham sido preparados para isso e não estavam capacitados para tal. E tanto para carregadores, como para edificadores, era natural a divisão do trabalho.

Eles não questionavam por que motivo cada um fazia determinada tarefa, pelo contrário, tomavam-na em mãos e executavam-na sem questionar, pois tinham em mente o objetivo principal, que era a Reconstrução do muro.

E o que tocava a trombeta?
Hoje em dia é o Espírito Santo, que nos auxilia. Ele é como um alarme que, diante de algo que estamos prestes a fazer, no mesmo instante “soa” dentro de nós para nos alertar quando estamos prestes a cometer um erro.

“Disse eu aos nobres, aos magistrados e ao resto do povo: Grande e extensa é a obra e nós estamos aqui mui separados, longe uns dos outros.”

Ainda que você não esteja as 24h do dia no CdA, não há razão para não estar no mesmo espírito que os que estão a participar no propósito dos 52 Dias de Reconstrução, pois existe uma série de auxiliadores para o ajudar, como o site CentroDeAjuda.pt, as mensagens do Bispo Macedo na rádio e na iurdtv.eu, para além de, diariamente, os Blogs!

“No lugar em que ouvires a trombeta para ali acorrei a ter connosco; o nosso Deus pelejará por nós.”

Você tem que estar atento ao som da “trombeta”, e obedecer imediatamente, sem questionar o porquê de estar a tocar, nem sequer pensar se está a deixar algo para trás (não estar apegado a nada, nem a sentimentos, nem a família, a bens materiais, etc.);

Esta é a atitude do Revoltado, do Corajoso, ele não perde tempo com perguntas, com questões que não acrescentam nada à sua fé, à sua vida. Ele age sobre a Palavra do Deus-Vivo, pois sabe que Deus é com ele!

Deus pelejará por nós quando estamos no mesmo Espírito, numa unidade, pois Ele não está na divisão, na separação, no egoísmo ou individualismo.

Muitos têm até vencido as batalhas externas, pelo uso da sua Fé, mas ainda não foram capazes de vencer as internas, pois ainda não são UM com Deus, pois não houve uma entrega TOTAL. A prova é que a Trombeta tocou e toca, mas Ele não faz caso!

Bispo Júlio Freitas
juliofreitas.com

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *