Mensagem

Para quem Jesus aparece?

João 20:1 No primeiro dia da semana, Maria Madalena foi ao sepulcro de madrugada, sendo ainda escuro, e viu que a pedra fora removida do sepulcro. (O normal seria que o primeiro a ir ao sepulcro de Jesus fosse um dos Seus discípulos! No entanto, em primeiro lugar foi uma pessoa que tinha todas as razões para amá-Lo, mesmo depois de morto, pois Ele a tinha livrado da morte, não apenas física, como também da segunda morte: a eterna.)

2 Correu, pois, e foi ter com Simão Pedro, e o outro discípulo, a quem Jesus amava, e disse-lhes: Tiraram do sepulcro o Senhor, e não sabemos onde o puseram.
3 Saíram então Pedro e o outro discípulo e foram ao sepulcro.
4 Corriam os dois juntos, mas o outro discípulo correu mais ligeiro do que Pedro, e chegou primeiro ao sepulcro;
5 e, abaixando-se viu os panos de linho ali deixados, todavia não entrou.
6 Chegou, pois, Simão Pedro, que o seguia, e entrou no sepulcro e viu os panos de linho ali deixados,
7 e que o lenço, que estivera sobre a cabeça de Jesus, não estava com os panos, mas enrolado num lugar à parte.
8 Então entrou também o outro discípulo, que chegara primeiro ao sepulcro, e viu e creu.
9 Porque ainda não entendiam a escritura, que era necessário que ele ressurgisse dentre os mortos.
10 Tornaram, pois, os discípulos para casa.
11 Maria, porém, estava em pé, diante do sepulcro, a chorar. Enquanto chorava, abaixou-se a olhar para dentro do sepulcro,
12 e viu dois anjos vestidos de branco sentados onde jazera o corpo de Jesus, um à cabeceira e outro aos pés.
13 E perguntaram-lhe eles: Mulher, por que choras? Respondeu-lhes: Porque tiraram o meu Senhor, e não sei onde o puseram. (Ela não chorava porque estava a passar por algum problema, ou porque Cristo morreu sem atender a alguma necessidade pessoal sua, mas chorava, simplesmente, porque mencionou a Cristo como “meu Senhor”! Quer dizer, ela outrora estava não só possuída pelo mal, como nem sequer encontrava lugar neste mundo, pois quando Cristo a encontrou estava para ser apedrejada pela população local. Recorda-se do segundo malfeitor que apelou para Cristo? Esse também já não encontrava qualquer oportunidade neste mundo).

Mesmo que a pessoa esteja num estado terminal, para Cristo não importa, pois, quando ela reconhece o seu estado e entende que a salvação só vem através d’Ele, então, não só alcança uma mudança de vida neste mundo, como também recebe a salvação eterna.

Crescemos a ouvir que “todos os caminhos levam a Deus”, que “Ele está em todos os lugares”, que “se Deus quiser isto…; se Deus quiser aquilo…”, “Deus dá, Deus tira…”. Enfim, pouco a pouco, fomos assimilando que o responsável por todos os nossos fracassos e acertos é Deus, aliás, esta é a principal estratégia do diabo: fazer com que as pessoas não reconheçam a Deus como Senhor das suas vidas! E a pessoa poderá até nem sequer atribuir a Ele os seus fracassos, mas o diabo fará de tudo para que ela não permaneça na presença de Deus como verdadeira serva).

14 Ao dizer isso, voltou-se para trás, e viu a Jesus ali em pé, mas não sabia que era Jesus.
15 Perguntou-lhe Jesus: Mulher, por que choras? A quem procuras? Ela, julgando que fosse o jardineiro, respondeu-lhe: Senhor, se tu o levaste, dize-me onde o puseste, e eu o levarei. (Muitos choram não porque não aceitem estar sem a presença de Jesus, através do Espírito Santo; choram, sim, porque lhes falta isto ou aquilo. E Cristo colocou-a à prova, perguntando a razão daquelas lágrimas, se era por alguém ou por algo, que não Ele mesmo.)

16 Disse-lhe Jesus: Maria! Ela, virando-se, disse-lhe em hebraico: Raboni! – que quer dizer, Mestre. (Ah! Cristo chamou-a pelo nome, então, naquele momento, não houve margem para dúvidas, era o seu Senhor, o dono da sua vida, o seu libertador, a razão da sua existência, o único responsável por ela estar viva!)

17 Disse-lhe Jesus: Deixa de me tocar, porque ainda não subi ao Pai; mas vai a meus irmãos e dize-lhes que eu subo para meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus. (De imediato, ela O quis abraçar. E é, precisamente, a estas pessoas que Cristo se revela, aos que se entregaram a Ele de forma incondicional, abandonando, definitivamente, os erros e rendendo-se a Ele de forma completa).

Os discípulos, pelo contrário, voltaram rapidamente para as suas casas, que, neste caso, representam as pessoas imediatistas, que querem tudo à sua maneira e a seu tempo. Mas, Maria Madalena, não tinha nenhuma outra prioridade, ela apenas queria permanecer junto do seu Salvador. Quem quer ver Cristo na sua vida, não basta acreditar, é preciso mais, é preciso permanecer na certeza de que só através d’Ele virá a vida eterna.)

18 E foi Maria Madalena anunciar aos discípulos: Vi o Senhor! – e que ele lhe dissera estas coisas. (O óbvio seria os discípulos anunciarem a ela e não o contrário, mas, entenda uma coisa, Deus não conta com a pessoa só porque ela tem um título ou porque é bem intencionada, Ele sempre se revelará àqueles que se entregam e permanecem dispostos a segui-Lo, de forma incondicional).

Muitos, no domingo passado, estavam entusiasmados com o derramamento do Espírito Santo, mas, infelizmente, nos dias que se seguiram, voltaram para as suas rotinas habituais, ou seja, não permaneceram com a mesma disposição. Ninguém se casa apenas pela “lua de mel”, é para toda a vida, para todos os momentos, e quem se entrega desta forma, não importa os seus erros ou passado, Cristo aparecerá para ele. O Senhor Jesus quer que permaneçamos para que Ele não só se possa revelar para nós, como, também, Viver em nós!

Por seu servo em Cristo,
Bispo Júlio Freitas
bispojulio.com

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.


O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Sem comentários

lisenice Responder 29 Abril, 2011 às 9:25

bom dia Bispo JULIO adorei ver este seu programa mesmo na net pois neste dia não chequei ai mas estou sempre acompanhando