Mensagem

Qual é o seu maior sonho?

“’Bispo, o que é que devo pedir a Deus?’. Se você diz que já está liberto/a, que já se batizou nas águas e que está bem, então, digo-lhe que, agora, tem que lutar pela realização do seu maior sonho. Contudo, tem que lutar e fazer um sacrifício, não se podendo dividir. E se você diz:

‘Bispo, eu já sai do Egito’. Então, isso significa que você já entregou a sua vida a Deus e, agora, tem que sacrificar para realizar os seus sonhos. Você vai escrever no seu cajado o seu maior sonho, um apenas, pelo qual irá sacrificar! Mas não podem ser dois ou três, não porque Deus não pode, mas porque você não pode dividir a sua fé. Lembre-se de que muitas pessoas não recebem porque pedem mal, pois, pedir todas pedem, mas nem todas recebem. Então, você tem que pedir bem e isto acontece quando você pede de forma definida, tendo para isso de ter prioridades.

‘Bispo e eu que não saí do Egito, que não estou liberto/a e que ainda tenho os meus problemas, como faço?’.

Para si, digo-lhe que não vai acontecer nada! Pois, você tem que dar prioridade à sua libertação, tendo que sair do Egito, que simboliza a escravidão e a perturbação. Você vai pegar num fio de cabelo seu, que representa a sua vida, e colocá-lo numa fita, que eu irei levar para o Monte Sinai, ou seja, a sua vida vai estar representada no altar natural de Deus. Toda a sua vida irá assim ser entregue e o seu sacrifício tem que ser todo o seu esforço. E tenho a certeza de que quando o seu fio de cabelo chegar ao topo do Monte Sinai, Deus irá realizar o seu maior sonho, pois, Ele irá torná-lo/la numa pessoa nova e dar-lhe uma nova vida.

Você vê que hoje Deus é o mesmo, que o Monte Sinai é o mesmo e que o Faraó continua a ser o diabo; e que Moisés somos nós e que a terra prometida é o seu sonho. Ora, o Egito é a vida que você está a viver agora, de sofrimento e de dor, e o sétimo elemento é o cajado que representa a fé. E você chega lá através do seu sacrifício voluntário, espontâneo e pessoal para com Deus. Orar, jejuar, ler a Bíblia e vir à Igreja irá santificá-lo/la para você poder apresentar o seu sacrifício, que é aquilo que o/a vai fazer ficar na dependência de Deus.

‘Então, disse Moisés a Deus: Quem sou eu para ir a Faraó e tirar do Egito os filhos de Israel?’ (Êx 3.11). Você é o Moisés da sua casa, do seu casamento e da sua família, mas você tem limites e Deus não! Deus ia tornar o sonho de Moisés realidade, libertando o seu povo da escravidão, quando este já os tinha tentado tirar daquela situação há 40 anos e ele já tinha 80. Antes, este não havia conseguido, porque estava a sacrificar por si mesmo, mas, naquele momento, fazia-o para Deus. E você, quando era mais jovem, sacrificou para si mesmo/a, para os seus estudos, para a religião, para o Governo e não teve o seu sonho realizado, mas sacrificando agora para Deus será diferente!

O faraó, que representa o diabo, o destruidor de sonhos e opressor, disse: ‘Eia, usemos de astúcia para com ele, para que não se multiplique, e seja o caso que, vindo guerra, ele se ajunte com os nossos inimigos, peleje contra nós e saia da terra’(Êx 1.10). Pois, o mal não quer que você se multiplique e quando é que o ser humano não se multiplica? Quando é oprimido e escravizado e isso acontece quando não consegue superar os problemas. Portanto, lembre-se de que o diabo é astuto e tem dado a volta a muitas pessoas, tendo roubado e oprimido o sonho de muitos, só que do povo de Deus não irá oprimir nem roubar, ainda que este seja perseguido e criticado severamente pelo facto de o/a convidarmos a sacrificar sobre a Palavra de Deus, para que as Suas promessas se venham a cumprir na sua vida.

O Egito é o seu sofrimento e a sua dor: ‘e lhes fizeram amargar a vida com dura servidão, em barro, e em tijolos, e com todo o trabalho no campo; com todo o serviço em que na tirania os serviam’ (Êx 1.14). E acredita que Deus quer que você tenha uma vida boa? ‘Por isso, desci a fim de livrá-lo da mão dos egípcios e para fazê-lo subir daquela terra a uma terra boa e ampla, terra que mana leite e mel; o lugar do cananeu, do heteu, do amorreu, do ferezeu, do heveu e do jebuseu’ (Êx 3.8). Então, Deus quer que o seu povo saia da terra da escravidão e do sofrimento e entre numa vida boa, ampla e que mane leite e mel. Ou seja, o seu sonho tem que ser realizado, mas, para isso você tem que fazer e assumir o sacrifício, o seu cajado, pois, este representa a sua fé. No passado, o cajado era uma arma de defesa e de ataque, que servia para guardar as ovelhas, mas também para também tirá-las do buraco. ‘Perguntou-lhe o SENHOR: Que é isso que tens na mão? Respondeu-lhe: Um bordão.’ (Êx 4.2).

Você pode não ter amigos, nem dinheiro, nem um exército, mas tem um cajado, por isso, use-o, porque se não o usar voltará aqui; mas, se você o usar, vai e ficará por lá, porque quem usa o cajado vence. Afinal, quem quer sair da escravidão tem que pegar no seu cajado”.

Por seu servo em Cristo,
Bispo Júlio Freitas
bispojulio.com

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.


O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *